Banco Mundial aprova projeto de R$ 800 milhões para melhorar as estradas da Bahia

Trecho da Rodovia BA 420. Infraestrutura rodoviária da Bahia será modernizada com financiamento do Banco Mundial.

Trecho da Rodovia BA 420. Infraestrutura rodoviária da Bahia será modernizada com financiamento do Banco Mundial.

Empréstimo de US$ 200 milhões vai modernizar a infraestrutura das rodovias do estado; projeto deve beneficiar mais de 250 mil pessoas de comunidades rurais e usuários.

A Diretoria do Banco Mundial aprovou um empréstimo de US$ 200 milhões (cerca de R$ 800 milhões) para modernizar a infraestrutura rodoviária da Bahia. O objetivo é melhorar as condições de mais de 2.300km de rodovias no estado.

A segunda fase do Projeto de Restauração e Manutenção de Rodovias beneficiará diretamente mais de 250 mil pessoas das comunidades rurais da região, bem como 60 mil usuários que transitam todos os dias nas estradas locais.

Emprego e Renda

O diretor do Banco Mundial para o Brasil, Martin Raiser, explicou que o projeto permitirá a geração de emprego e renda, estimulando o crescimento econômico e reduzindo a pobreza no estado:

“Temos o prazer de apoiar o Estado da Bahia nesse sentido, particularmente através de reduzir o custo de fazer negócios e melhorar o acesso das pessoas a serviços públicos, particularmente nas áreas rurais.”

Mais de 90% de todas as mercadorias produzidas na Bahia são transportadas por estradas. Isso aumenta os custos de logística e contribui para os altos níveis de poluição, devido às más condições da malha rodoviária.

Como o custo humano também é grande, o projeto tem o objetivo de reduzir o número de mortes nas estradas. Estima-se que mais de 3.500 pessoas morreram nas rodovias do estado em 2015.

Agricultores

Além de seus mais de 10 mil quilômetros de estradas estaduais, a malha rodoviária da Bahia inclui cerca de 120 mil quilômetros de estradas municipais rurais, que servem às áreas mais remotas do estado.

Essa malha liga os agricultores pobres e de pequeno porte aos mercados e aos serviços públicos.

O projeto modernizará essas rodovias, que estão danificadas devido ao tráfego de caminhões pesados e à falta de manutenção.

*com informações da Rádio ONU.

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.