APLB Feira de Santana critica prefeitura por contratar estagiários com a finalidade de substituir grevistas

Estagiários são recrutados pela Prefeitura de Santana.

Estagiários são recrutados pela Prefeitura de Santana.

A diretoria da APLB Feira de Santana (Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia) emitiu nota, no sábado (13/02/2016), criticando a postura adotada pela Prefeitura de Feira de Santana em contratar estagiários com a finalidade de ministrar aula aos alunos do ensino fundamental da rede municipal.

A prefeitura efetua as contratações temporárias em decorrência da greve deflagrada pelos professores no início do ano eletivo de 2016. Com a medida, a prefeitura objetiva minimizar os transtornos causados aos alunos e pais, em decorrência da greve.

Confira o teor da nota ‘Exploração do trabalho humano: em meio à greve de servidores da educação, governo de Feira de Santana recruta estagiários para assumir sala de aula’

Na última quinta, 11, por volta das 6h30, uma extensa fila de estudantes de 1º e 2º semestres foi formada em frente à Secretaria Municipal de Educação de Feira de Santana (Seduc). Os estudantes estão sendo contratados para atuar como Professores regentes em plena greve dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação e receber o salário de apenas R$ 480,00 assumindo sala de aula, que é ilegal.

Ciente disso, o departamento jurídico da APLB Sindicato-Feira já está tomando todas as providências cabíveis.

 

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br