TJBA: Cruz das Almas ganha Cejusc para promover conciliações e desafogar varas cíveis

Desembargador Edmilson Jatahy Fonseca Júnior, representando o presidente Eserval Rocha, inaugurou, em Cruz das Almas, o Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos. Acompanhado do desembargador Baltazar Miranda Saraiva e dos juízes Anderson Bastos, Renato Pimenta e Marcele Coutinho, o 1º vice-presidente do TJBA inaugurou a unidade, que funcionará em parceria com a faculdade Maria Milza.

Desembargador Edmilson Jatahy Fonseca Júnior, representando o presidente Eserval Rocha, inaugurou, em Cruz das Almas, o Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos. Acompanhado do desembargador Baltazar Miranda Saraiva e dos juízes Anderson Bastos, Renato Pimenta e Marcele Coutinho, o 1º vice-presidente do TJBA inaugurou a unidade, que funcionará em parceria com a faculdade Maria Milza.

O 1º vice-presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargador Edmilson Jatahy Fonseca Júnior, representando o presidente Eserval Rocha, inaugurou, na tarde desta terça-feira (12/01/2016), em Cruz das Almas, o Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos (Cejusc) nas áreas Cível e de Família.

“É um serviço de grande importância. É fundamental implantar novas práticas diante do grande número de ações que tramitam no País. Só a atividade jurisdicional não dá conta”, afirmou o 1º vice-presidente.

Ele lembrou que o desembargador Eserval Rocha “planejou descansar por três dias, mas não suspendeu uma das prioridades da sua gestão, de valorizar o Primeiro Grau”. Por motivo de força maior, o presidente não pôde comparecer à solenidade.

Entre os dias 13 e 15 de janeiro, o desembargador Eserval Rocha estará afastado da Presidência por conta de interesses particulares. O desembargador Jatahy Júnior será o presidente em exercício.

Ainda durante a a solenidade desta tarde, o 1º vice-presidente do TJBA enfatizou que o Cejusc de Cruz das Almas vai promover aquelas que são as verdadeiras responsáveis em finalizar um conflito: a mediação e a conciliação. Ressaltou, também, a parceria com a Faculdade Maria Milza, que cederá estagiários para atuarem como mediadores e conciliadores.

O juiz Anderson Bastos, assessor especial da Presidência para Assuntos Institucionais, disse, durante a inauguração, que a “conciliação é um novo remédio para chegar à pacificação social”, e que o objetivo do Cejusc é justamente promover a pacificação dos conflitos da sociedade.

A unidade envolve questões a exemplo de divórcios, alimentos, reparação consensual, dissolução de sociedades de fato e contratos.

“Os Cejuscs vão desafogar as varas judiciais”, assegurou o juiz, citando que 80% das sentenças homologadas de acordos de divórcio e 75% de alimentos, em Salvador, procedem dos Balcões de Justiça, hoje adaptados como Cejusc.

Na prática, as partes comparecem ao Centro e procuram mediadores e conciliadores, que vão conduzir a negociação; uma vez firmado um acordo, este é levado à juíza Marcele Coutinho, responsável pelo centro. O acordo homologado passa a ter força de decisão judicial e pode ser executado.

O Cejusc de Cruz das Almas começa a atender a população a partir de 5 de março. Antes, será feita a capacitação dos estudantes.

A solenidade de inauguração começou às 16 horas, com participação do desembargador Baltazar Miranda Saraiva; do assessor especial da Presidência para Magistrados, juiz Oséias Souza; do diretor-geral do Tribunal de Justiça, Franco Bahia; do secretário de Planejamento, Ilton Leão; do diretor do fórum da Comarca, juiz RenatoPimenta; da juíza Marcele Coutinho e da diretora da Mantenedora da Faculdade, Jucinalva Costa.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br