Mercado de Arte Popular de Feira de Santana é reinaugurado pelo prefeito José Ronaldo

Fachada do Mercado de Arte Popular de Feira de Santana apresenta grade externa.

Fachada do Mercado de Arte Popular de Feira de Santana apresenta grade externa.

Durante a solenidade de reinauguração, cincos dos comerciantes mais antigos do MAP foram homenageados pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho.

Durante a solenidade de reinauguração, cincos dos comerciantes mais antigos do MAP foram homenageados pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho.

O cheiro era de casa nova, daquelas que dá gosto de entrar e visitar. Os ingredientes do dia eram propícios para a comemoração: fogos de artificio, banda percussiva, literatura de cordel e vários sorrisos nos rostos. Assim foi o resumo da noite desta terça-feira, 29, na reinauguração do Mercado de Arte Popular (MAP).

O público chegou cedo, na ansiedade de verificar as novas instalações do maior entreposto comercial de artesanato da região. Aliado a isso as comemorações também reforçavam os 100 anos de existência do espaço. O presente foi ideal para ocasião.

“O desafio foi muito grande. E nos 100 anos entregamos esse presente. Feira de Santana recebe um ícone para o turismo de negócios. Espero que todos tratem com zelo este espaço”, enfatiza o secretário de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Borges Junior.

Com os boxes totalmente reformulados e com identificação padrão, o MAP também sofreu mudanças em sua estrutura. Na entrada, um retrato, sobre azulejo, da feirense Maria Quitéria, com sua biografia, de Wânia Garcia. Os permissionários do local já poderão utilizar o entreposto a partir do dia 4 de janeiro.

“Espero que os comerciantes tenham boas vendas em 2016! Lutamos muito para entregar essa obra, mesmo com todas as dificuldades que foram impostas. É com muita alegria que entregamos para a população, e principalmente, os comerciantes”, afirmou o prefeito José Ronaldo de Carvalho.

No espaço vão funcionar, além dos boxes que vendem artesanato, barbearia, restaurantes, bares, lanchonetes, chaveiro, relojoeiro, lan house, tabacaria. Lá também será sede do Instituto Histórico Geográfico de Feira de Santana, da Academia de Letras e do Departamento de Turismo da Prefeitura.

Para o presidente da Associação de Artesãos do Mercado de Arte Popular, Romilson Campos, a reforma do MAP vai trazer muitos benefícios. “Estamos encantados e maravilhados com essa obra. Espaço interno moderno e inovador. O MAP que o povo precisava”.

Durante a solenidade de reinauguração, cincos dos comerciantes mais antigos do MAP foram homenageados pelo prefeito José Ronaldo. Eles foram receberam o troféu Maria Quitéria pela contribuição ao longo desses anos. Diversas autoridades, comerciantes e o público em geral marcaram presença no evento.

Espaço para pedestre em passeio do MAP é superior ao preconizado pela lei, informa prefeitura

Entregue totalmente reformado à comunidade na terça-feira (29), o Mercado de Arte Popular, um dos prédios mais importantes do patrimônio histórico de Feira de Santana e tombado pelo IPAC, preserva, em seu passeio público, 1,70 metro de área livre para o pedestre. A informação é da Secretaria Municipal de Planejamento.

O esclarecimento está sendo feito a propósito de divulgação em rede social, por ex-candidato a vereador e oposicionista do Governo, de que o projeto de proteção do imóvel não teria atendido ao que preconiza a legislação de mobilidade urbana. Segundo o boato, o espaço destinado ao pedestre no passeio do MAP seria inferior a 1,20 metro, depois da reforma.

Na realidade, o espaço para o fluxo das pessoas na calçada do Mercado de Arte Popular é bem acima do que exige a lei, ultrapassando os 50%. Em um trecho apenas, onde existe poste de energia elétrica, a área livre diminui de 1,70 metro para 1,50 metro, o que ainda assim é superior ao determinado na legislação.

A proteção, por meio de grade, é uma medida necessária para reduzir o risco da ação de vândalos. O prédio já foi alvo de diversas formas de ataque, até mesmo de indivíduos que defecam nas paredes, durante as madrugadas.

O Mercado de Arte Popular já está pronto para voltar a receber o seu variado comércio, com destaque para o artesanato regional. No dia 4 de janeiro os comerciantes já estarão de retorno ao equipamento, após um período alojados em um espaço alternativo no centro da cidade.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br