Deputada elogia ação do Governo do Estado para deselitizar o Carnaval de Salvador

Cantor Bell Marques é contratado para tocar, em trio sem cordas, no Carnaval 2016 de Salvador.

Cantor Bell Marques é contratado para tocar, em trio sem cordas, no Carnaval 2016 de Salvador.

“O Carnaval de Salvador está perdendo sua identidade. De uma festa popular, está cada dia mais se transformando em uma ‘festa de camisa’, elitizada, onde o acesso às grandes atrações custa caro. Que bom que o Governo do Estado entendeu que a festa é do povo e para o povo contratou as duas principais atrações da Bahia”. A afirmação é da deputada estadual Fátima Nunes (PT), que se mostrou satisfeita com a ação de reparação anunciada pelo governador Rui Costa, que contratou Ivete Sangalo e Bell Marques para comandarem a folia sem cordas na abertura do Carnaval de Salvador.

“A festa de Salvador é uma das maiores do mundo e foi construída a partir da participação popular. Nosso Carnaval não pode se mercantilizar ao ponto de ser apenas uma festa de blocos e camarotes. O Governo foi sensível e democratizou a folia”, salientou a deputada. “Claro que a festa tem que ser sustentável para garantir sua grandeza, mas, antes de tudo, ela nasceu como uma grande manifestação popular. Bell e Ivete também devem ser acessíveis para a população que não tem condições financeiras de pagar pequenas fortunas por uma camisa de bloco ou pelo acesso aos luxuosos camarotes”.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br