Ações da Petrobras fecham abaixo de R$ 5 pela primeira vez em 13 anos

Mercado do petróleo tem baixa consecutiva.

Mercado do petróleo tem baixa consecutiva.

Influenciada pela queda dos preços do petróleo no mercado internacional, as ações da Petrobras caíram 7% hoje (18/01/2016) e fecharam abaixo de R$ 5 pela primeira vez desde 2003. A queda influenciou a bolsa de valores, que encerrou o dia no menor nível desde março de 2009.

As ações preferenciais da Petrobras, que têm preferência na distribuição dos dividendos, fecharam o dia em R$ 4,80, com recuo de 7,16% em apenas um dia. As ações ordinárias, que dão direito a voto nas assembleias de acionistas, caíram 6,11% e fecharam em R$ 6,30.

O desempenho negativo das ações da Petrobras puxou a queda da bolsa de valores. O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, encerrou esta segunda-feira em 37.937 pontos. O indicador está no menor nível desde março de 2009, no auge da crise provocada pelo colapso do crédito imobiliário nos Estados Unidos.

O principal motivo para o desempenho negativo das bolsas de valores foi a queda na cotação internacional do barril do petróleo. O preço do barril do tipo Brent, negociado em Londres, fechou em US$ 28,84, com queda de US$ 0,10 e abaixo de US$ 30 pela terceira sessão consecutiva. As cotações estão caindo por causa da desaceleração da China, grande consumidora de matérias-primas, e do fim das sanções ao Irã, que elevará a produção global de petróleo.

Apesar da queda nas bolsas, o dia foi de calmaria no câmbio. O dólar comercial encerrou o dia vendido a R$ 4,034, com queda de R$ 0,012 (-0,29%). O dia, no entanto, foi de poucos negócios por causa do feriado de Martin Luther King nos Estados Unidos.

Governo vai anunciar medidas para estimular o setor de petróleo e gás

Influenciada pela queda dos preços do petróleo no mercado internacional, as ações da Petrobras caíram 7% hoje (18/01/2016) e fecharam abaixo de R$ 5 pela primeira vez desde 2003. A queda influenciou a bolsa de valores, que encerrou o dia no menor nível desde março de 2009.

As ações preferenciais da Petrobras, que têm preferência na distribuição dos dividendos, fecharam o dia em R$ 4,80, com recuo de 7,16% em apenas um dia. As ações ordinárias, que dão direito a voto nas assembleias de acionistas, caíram 6,11% e fecharam em R$ 6,30.

O desempenho negativo das ações da Petrobras puxou a queda da bolsa de valores. O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, encerrou esta segunda-feira em 37.937 pontos. O indicador está no menor nível desde março de 2009, no auge da crise provocada pelo colapso do crédito imobiliário nos Estados Unidos.

O principal motivo para o desempenho negativo das bolsas de valores foi a queda na cotação internacional do barril do petróleo. O preço do barril do tipo Brent, negociado em Londres, fechou em US$ 28,84, com queda de US$ 0,10 e abaixo de US$ 30 pela terceira sessão consecutiva. As cotações estão caindo por causa da desaceleração da China, grande consumidora de matérias-primas, e do fim das sanções ao Irã, que elevará a produção global de petróleo.

Apesar da queda nas bolsas, o dia foi de calmaria no câmbio. O dólar comercial encerrou o dia vendido a R$ 4,034, com queda de R$ 0,012 (-0,29%). O dia, no entanto, foi de poucos negócios por causa do feriado de Martin Luther King nos Estados Unidos.

 

Outras publicações

Presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine vai comandar a Petrobras Aldemir Bendine, do Banco do Brasil, é o novo presidente da Petrobras. O Conselho de Administração da Petrobras aprovou hoje (06/02/2015) a indicaçã...
PETROBRAS pretende investir US$ 236,5 bilhões até 2016 A Petrobras pretende investir US$ 236,5 bilhões em cinco anos, segundo o Plano de Negócios 2012-2016 da companhia. Cerca de 60% dos investimentos (U...
Ex-ministra do STF integra comitê de governança, anuncia Petrobras Ellen Gracie Northfleet participa de consultoria na Petrobras. A ex-ministra do Supremo Tribunal Federal Ellen Gracie Northfleet será um dos integra...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br