Presidente da Venezuela pede saída de ministros após derrota nas eleições legislativas

Presidente Nicolás Maduro pede saída de ministros após derrota nas eleições legislativas.

Presidente Nicolás Maduro pede saída de ministros após derrota nas eleições legislativas.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu aos seus ministros que se demitam, com o objetivo de fazer uma “reestruturação” do governo após a vitória da oposição nas eleições parlamentares de domingo (06/12/2015). “Eu pedi ao Conselho de Ministros que apresente a demissão, para que possa efetuar um processo de restruturação, de renovação e de profundo relançamento de todo o governo nacional”, disse Maduro durante programa semanal de rádio e televisão.

“Isto é o que eu quero: um programa para a nova etapa da revolução, com revisão profunda, um começo”, disse o chefe de Estado venezuelano.

Com a coligação da Mesa da Unidade Democrática (MUD), a oposição obteve, nas eleições de domingo, 112 dos 167 lugares que compõem o Parlamento venezuelano, uma maioria de dois terços que lhe confere amplos poderes.

Nicolás Maduro, cujo mandato termina em 2019, convocou para amanhã (10) o seu partido, o Socialista Unido da Venezuela (PSUV), para um dia de consultas.

A vitória da oposição nas eleições parlamentares, a primeira em 16 anos, marca uma virada histórica contra o chavismo, que detinha, até agora, a totalidade dos poderes.

O resultado eleitoral ocorre em momento de descontentamento popular devido à crise econômica no país, com a queda do preço do petróleo.

O secretário executivo da MUD, Jesus Torrealba, informou que os 112 deputados vão se reunir nesta quinta-feira para discutir o seu papel na futura assembleia, que será instalada em 5 de janeiro.

A maioria de dois terços da oposição permite, por exemplo, convocar um referendo ou estabelecer uma assembleia onstituinte.

Além disso, a oposição “poderá reformular a composição do Tribunal Supremo que, nos últimos tempos, tomou decisões favoráveis ao governo”, explicou Carlos Malamud, especialista em América latina no Instituto Real Elcano de Madrid, segundo a agência France Presse.

*Com informação da Agência Brasil.

Outras publicações

Usina de Belo Monte evidencia ambiguidade da política energética brasileira, diz especialista alemã Liberação prévia do Ibama permite que governo faça licitação de usina no rio Xingu. A Usina de Belo Monte evidencia ambiguidade da política energética...
Uruguai: Novo presidente defende integração regional durante posse Mujica afirmou que seu governo, o segundo de esquerda na história do Uruguai, vai fazer "o máximo possível" para destinar recursos à área social. No...
ONU alerta para aumento do abuso de medicamentos no mundo Relatório da Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes ressalta o crescente abuso de novas substâncias psicoativas e prescritas, mais fácei...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br