Icao afirma que 3,5 bilhões de pessoas viajaram de avião em 2015

Vista panorâmica do Aeroporto Internacional de Frankfurt (Flughafen Frankfurt am Main). Agência da ONU diz 3,5 bilhões de pessoas viajaram de avião em 2015, e que o resultado representa aumento de 6,4% em relação ao ano passado; queda do preço do combustível ajudou as empresas a baixarem também o preço das passagens. Foto: Carlos Augusto)

Vista panorâmica do Aeroporto Internacional de Frankfurt (Flughafen Frankfurt am Main). Agência da ONU diz 3,5 bilhões de pessoas viajaram de avião em 2015, e que o resultado representa aumento de 6,4% em relação ao ano passado; queda do preço do combustível ajudou as empresas a baixarem também o preço das passagens. Foto: Carlos Augusto)

A Organização Internacional de Aviação Civil, Icao, afirmou que dados preliminares mostram que o número total de passageiros em aviões comerciais subiu para 3,5 bilhões em 2015. Isso representa um aumento de 6,4% em relação ao ano passado.

O relatório mostrou que o número de partidas chegou a 34 milhões em todo o mundo. O tráfego em termos de quilômetros percorridos por pessoa registrou uma alta de 6,8% neste ano, batendo o recorde de 6% em 2014.

Indústria

Segundo a Icao, a indústria de aviação é composta por 1,4 mil companhias comerciais, mais de 4,1 mil aeroportos e 173 servidores de navegação aérea. Mais da metade dos 1,1 bilhão de turistas globais são transportados por via aérea e os aviões são responsáveis por 35% do comércio global no setor, em valores.

Em relação aos serviços aéreos domésticos, o mercado cresceu 6,9% em 2015. A América do Norte, que representa 43% do mercado, avançou 4,7% neste ano. A região da Ásia-Pacífico, que tem 39% da fatia do mercado doméstico, registrou uma alta de mais de 10%, principalmente pelo crescimento da Índia e da China.

Já em relação ao progresso de passageiros por quilômetro percorrido, o Oriente Médio registrou a maior alta seguido pela Ásia-Pacífico, América Latina, Europa, América do Norte e África.

Baixo-Custo

O relatório mostra ainda que as companhias aéreas de baixo custo transportaram mais de 950 milhões de passageiros em 2015.

A queda do preço dos combustíveis está sendo vista como uma das razões para o aumento do movimento porque permitiu que as empresas pudessem oferecer passagens mais baratas.

O transporte de carga aérea ainda enfrenta desafios. O setor cresceu apenas 2,2% neste ano em comparação aos 4,9% de 2014. Segundo a Icao, isso é resultado da estagnação econômica global.

O relatório mostra também que os combustíveis representaram quase um terço dos custos operacionais das companhias aéreas no ano passado. Com a queda dos preços em 2015, as empresas devem fechar dezembro com um lucro operacional de US$ 60 bilhões, comparado com os US$ 42 bilhões do ano anterior.

Para 2016 a previsão é otimista com uma queda maior do preço dos combustíveis e uma melhora da economia global. Com isso, o setor pode registrar um alta tanto do tráfego de passageiros como dos lucros.

*Com informações de Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br