Feira de Santana – Shopping Popular: vereador Edvaldo Lima pede exoneração do secretário Antonio Carlos Borges Júnior

Edvaldo Lima diz que Antônio Carlos Borges Júnior não tem “competência, moral e ética” para estar assumindo o cargo.

Edvaldo Lima diz que Antônio Carlos Borges Júnior não tem “competência, moral e ética” para estar assumindo o cargo.

Em pronunciamento na Casa da Cidadania, na manhã desta quarta-feira (09/12/2015), o vereador Edvaldo Lima (PP) voltou a tecer duras críticas ao secretário de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Borges Júnior, afirmando, entre outras coisas, que este não tem “competência, moral e ética” para estar assumindo o cargo.

O oposicionista relatou que manhã de terça-feira foi a um velório e lá recebeu uma ligação dos comerciantes do Centro do Abastecimento cobrando a sua presença na manifestação contra as obras do Shopping Popular. Edvaldo disse que, imediatamente, se deslocou ao entreposto comercial e encontrou o referido secretário, a Guarda Municipal e uma segurança particular, que estavam dando apoio ao início das obras.

O edil informou que, buscando defender os direitos dos comerciantes, ele solicitou do presidente do Legislativo feirense, Reinaldo Miranda (PSDB), a presença do procurador da Casa, Magno Felzemburg, para acompanhar todo o processo. Disse também que, além de Magno, o vereador Beldes Ramos (PT) e o advogado Sizino se fizeram presentes.

Edvaldo  afirmou que no local “a tortura foi muito grande, havia pais e mães de famílias chorando, e eles (do Governo Municipal) já com as máquinas instaladas para continuar fazendo a perfuração, mas ali o vereador Edvaldo Lima e o vereador Beldes fizeram com que eles recuassem da irresponsabilidade e do desrespeito”, salientou.

Segundo o vereador, Borges Júnior alegou que a obra estava dentro da legalidade e que tinha em mãos uma liminar que autorizava o seu início.  No entanto, o oposicionista afirmou que o secretário teria mentido, uma vez que o documento que portava não era uma ordem judicial, e sim “cópias de dois processos que estão tramitando na Justiça”.

O vereador reiterou: “ele mentiu perante a população, os vereadores e perante a Justiça. Certamente, não tem credibilidade o secretário para estar à frente de uma pasta tão importante, que é a Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Então, eu peço que ele seja exonerado do seu cargo, que este Governo tome posição e determine a demissão deste secretário”.

Edvaldo disse que tentou negociar com o Governo do Municipal pedindo um prazo de 120 dias para que haja um diálogo maior  com os comerciantes acerca da construção do Shopping Popular. “O secretário não respondeu nada, ficou mudo. Porém, a empresa, automaticamente, tirou a sonda que estava lá para fazer o trabalho”, declarou o edil, afirmando que levará os fatos citados ao conhecimento do Ministério Público.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br