Feira de Santana: I Encontro de Educação para Nossa Feira Sustentável traçou 17 metas ambientais para serem cumpridas até 2030

Vista aérea da Lagoa do Prato Raso em Feira de Santana. Degradação ambiental de Feira de Santana é alarmante.

Vista aérea da Lagoa do Prato Raso em Feira de Santana. Degradação ambiental de Feira de Santana é alarmante.

As mudanças climáticas, tema que vem sendo debatido pelos governos dos principais países do mundo atualmente, norteou o I Encontro de Educação para Nossa Feira Sustentável, realizado na última quinta-feira, em Feira de Santana. O evento teve como objetivo envolver lideranças das escolas públicas e privadas em torno da construção de atividades por uma educação sustentável e pacífica.

17 metas foram traçadas para serem cumpridas até 2030, e três delas já foram colocadas em prárica no evento: promover a educação sustentável, realizar parcerias globais para alcançar as metas, e discutir as mudanças climáticas. A iniciativa do Programa Permanente Ecobairro contou com a parceria das secretarias municipais de Educação, Meio Ambiente e Serviços Públicos.

O coordenador regional do Ecobairro, Paulo Santos, observou que o município dá um grande salto na preocupação com a discussão ambiental. “É muito importante, pois Feira de Santana sai na frente. Enquanto em Paris se reuniram todos os governos no mundo para discutir as mudanças climáticas, Feira de Santana já está reunindo toda rede de educação pública e privada para se planejar nesse aspecto”.

A temática esteve sintonizada com a COP21, a 21ª Conferência do Clima, realizada há alguns dias em Paris. Profissionais da rede publica e privada se dividiram em 8 grupos para discutir os oito eixos temáticos do evento: resíduos/descarte responsável; água; energia; biodiversidade; mobilidade urbana; ciclo dos alimentos; consumo sustentável e cultura de paz.

Para o secretário de Serviços Públicos, Justiniano França, a experiência foi bastante positiva. “Tratamos em nosso grupo da questão dos resíduos sólidos, e dentro desse aspecto quanto a importância da coleta seletiva. E defendemos que isso pode ser praticado não só nas escolas públicas, como nas escolas privadas também”, pontuou.

Na oportunidade também foi instituído o Comitê de Sustentabilidade e a catalogação de boas práticas de educação, troca de experiências e o fortalecimento da Lei do Dia Municipal da Preservação e Proteção do Patrimônio Natural e Cultural da Feira de Santana. O secretário de Meio Ambiente, Roberto Tourinho, também participou do evento.

Outras publicações

Circuito cultural leva teatro às escolas municipais de Feira de Santana Cena do espetáculo 'Cavaco e sua pulga adestrada'. O Circuito Cultural Belgo Bekaert está levando o teatro para as escolas da rede pública municipal...
Comunidade acadêmica da Uefs prepara assembleia geral universitária Professores, estudantes e técnico-administrativos da Uefs organizam uma Assembleia Geral Universitária (AGU) para esta quinta-feira (03/12/2015), às 1...
Alunos da FTC ensinam práticas de manipulação de lixo orgânico nas feiras livres de Feira de Santana Alunos da FTC ensinam práticas de manipulação de lixo orgânico nas feiras livres. A rotina dos comerciantes da feira livre do bairro Tomba não foi a...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br