Bandeira na Praça da Piedade reafirma política de promoção da igualdade racial do Governo da Bahia

Bandeira objetiva homenagear os heróis da Revolta dos Búzios e a luta dos negros na Bahia.

Bandeira objetiva homenagear os heróis da Revolta dos Búzios e a luta dos negros na Bahia.

Para homenagear os heróis da Revolta dos Búzios e a luta dos negros na Bahia, o Governo da Bahia vai fixar uma réplica da bandeira do movimento na Praça da Piedade, que já abriga o busto de quatro de seus mártires. A ação é resultado é mais um marco que reafirma a política de promoção da igualdade racial na Bahia e tem a participação das organizações sociais do Olodum e do Ilê Ayiê.

Ocorrida em 1798 na Bahia, a revolta foi organizada por líderes negros que queriam a Independência do Brasil e o fim da escravidão, tendo como inspiração os ideais da Revolução Francesa (1789). Estudiosos do movimento também conhecido como Revolta dos Alfaiates e Conjuração Baiana indicam a existência de uma bandeira de duas tiras branca e uma azul, com uma estrela vermelha e a inscrição em latim “Surge, nec mergitur” (Apareça e não se esconda). É a réplica dessa bandeira que ficar á hasteada na Praça da Piedade.

“A instalação da bandeira alusiva à Revolta dos Búzios na Praça da Piedade é uma iniciativa de grande valor simbólico, de justiça e afirmação da luta do povo negro. O governo cumpre, desta forma, um importante papel de reparação e reconhecimento a este processo relevante nos capítulos da histórica da Bahia, que teve quatro líderes negros como protagonistas, perseguidos e mortos em consequência da trajetória de enfrentamento à escravatura e ao sistema político da época”, afirma a titular da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Vera Lúcia Barbosa .

Na opinião do presidente do Olodum, João Jorge, é fundamental ter em Salvador e em toda Bahia vários monumentos que remetam à Revolta dos Búzios, dada sua relevância para a história do estado, do Brasil e do mundo. “Os membros se defendiam valores universais de liberdade. A presença desses símbolos é extremamente importante para a educação do nosso povo, especialmente na Praça da Piedade onde os líderes foram mortos”, ressalta João Jorge.

Para Vovô do Ilê a instalação da bandeira será importante no sentido de chamar a atenção do público, especialmente da população negra sobre o movimento. “Acredito que a presença da bandeira vai despertar a curiosidade do público, dando mais visibilidade a história da revolta e dos seus mártires, ainda pouco conhecida do público, apesar da divulgação que feita através dos blocos afro”, destaca o presidente do Ilê Ayiê.

A data em que o mastro será colocado na praça da capital baiana será divulgada pelo Governo do Estado ainda este ano. A ação é uma articulação das secretarias de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), de Comunicação (Secom) e da Cultura (Secult).

Outras publicações

Polícia Federal – Salvador: operação Recibos Falsos desarticula esquema de fraude na restituição do IR A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje (16/07/2014), a Operação Recibos Falsos, com o objetivo de combater esquema de fraude em Declarações do ...
Salvador: Confirmadas empresas nacionais para a quarta edição do Encontro Nacional de Turismo da Bahia A quarta edição do Encontro Nacional de Turismo da Bahia (Entur) que acontece nos dias 18 e 19 de agosto de 2011, no Centro de Convenções da Bahia, em...
Salvador: política e Poder em Foco – Seminário na UCSal reúne Bob Fernandes, Vovô do Ilê, Pola Ribeiro e acadêmicos para falar sobre o tema Cartaz do seminário Política e Poder em Foco. Nas próximas quinta e sexta-feira, dias 24 e 25 de abril de 2014, “Política, Poder e Participação no L...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br