Vereador David Neto comenta declarações do superintendente Francisco Júnior

Vereador David Neto comenta declarações do superintendente Francisco Júnior. ": “Sobre o que esse cidadão falou ontem a respeito de uma balança, se falou da balança da ética e dos bons costumes, justificando que é um capitão da polícia, ele não pode esquecer que também está sujeito à Justiça.".

Vereador David Neto comenta declarações do superintendente Francisco Júnior. “: “Sobre o que esse cidadão falou ontem a respeito de uma balança, se falou da balança da ética e dos bons costumes, justificando que é um capitão da polícia, ele não pode esquecer que também está sujeito à Justiça.”.

Nesta quarta-feira (11/11/2015), durante pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador David Neto (DEM) comentou as declarações do superintendente municipal de Trânsito, Francisco Júnior, após as denúncias que proferiu contra a Superintendência Municipal de Trânsito (SMT). Na oportunidade, o democrata falou sobre a sua relação com o prefeito José Ronaldo de Carvalho.

“Sobre o prefeito José Ronaldo, quando estive com ele, o prefeito me deixou à vontade; faço parte do Democratas e é uma grande honra estar ao seu lado”, afirmou.

Quanto às declarações dadas pelo superintendente à imprensa, o edil respondeu: “sobre o que esse cidadão falou ontem a respeito de uma balança, se falou da balança da ética e dos bons costumes, justificando que é um capitão da polícia, ele não pode esquecer que também está sujeito à Justiça. Ele também responde. O capitão não é melhor do que ninguém, é um ser humano e está à disposição da Justiça. E, se falou em termo de ameaça, se vier a acontecer alguma coisa contra minha pessoa, a vida das pessoas que me agredirem vai virar um inferno, porque agredir ou atacar um cidadão de bem é uma coisa, um meliante é outra”, ressaltou.

O vereador disse não temer ameaças. “Eu não tenho medo de polícia, minha vida está aí sempre aberta, graças a Deus. Se tiver dúvida, ele que fale, que esteja à disposição. Eu aqui não vou fechar os olhos, até falei que não tocaria mais no assunto”.

O edil fez questão de ressaltar  que não falou no intuito de denunciar. “Não fiz uma denúncia, o que eu falei aqui, se fosse de fazer uma denúncia, entraria no Ministério Público, entraria com uma representação lá, para ele responder”.

David Neto respondeu à declaração do superintendente sobre a presença de veículos em um espaço no bairro São João do Cazumbá. “Ele diz que lá dentro do espaço do São João do Cazumbá não tinha veículos, disse desconhecer a situação. Mas quando cheguei ontem, o fotógrafo do jornal A Tarde me ligou e disse que  não tinha carro nenhum, os carros desapareceram, viraram purpurina. Na quinta, quando estive lá,  retiraram os carros, chamaram os guinchos e, agora, a única coisa que tem neste local é a carroceria de um carro branco jogado no mato, é a única coisa que tem”, explicou.

O edil afirmou que só apresenta as provas da denúncia na Justiça, caso seja acionado.  “Se ele quer prova, ele entre na Justiça. Se for para a Justiça, vai ser uma ação condicionada pública na hora que eu der entrada com os documentos. Mesmo que eu volte atrás, não terá como voltar. Ontem nos meios de comunicação, ele disse que eu iria pedir desculpas na sequência”.

O vereador ressaltou que tem seis anos exercendo a vereança e que  neste período só pediu desculpas uma única vez, porque fez uma crítica ao deputado estadual Carlos Geilson, por conta de  uma pessoa que lhe induziu ao erro. “Mas agora  não tenho motivo para pedir desculpas, quem tem que pedir desculpas é ele (Francisco Júnior). Ele é tão sem ética que afirmou que foi ele quem pediu a inspeção, não foi ele quem pediu inspeção, foi o prefeito que autorizou e colocou três pessoas de moral ilibada para investigar”, salientou.

Para David Neto, o superintendente deveria pedir afastamento. “Se ele tivesse ética, ele se afastava da Secretaria, para ele não ficar lá intimidando as pessoas lá dentro que irão fazer a inspeção”.

O edil chamou atenção ainda para os valores gastos com guinchos. “Tem dois guinchos lá, um guincho que recebe da Prefeitura para pegar os carros e outro para pegar motos. Mas se ele tem ética, manda mandar o contrato da licitação e o contrato desses guinchos. Tem guincho ali que recebe quase R$ 30 mil por mês, quase R$ 360 mil por ano. Olhe quantos guinchos dão para comprar? Eu quero também saber outra coisa, essa empresa que recebe valores declara impostos de renda? Presta contas do dinheiro que recebe? Como funciona isso aí?”, indagou.

O vereador pediu  a Francisco Júnior que tivesse na consciência. “Eu ainda vou dizer uma coisa: superintendente observe na sua consciência, no travesseiro, quando você liga para uma pessoa e diz que em São João do Cazumba, na hora em que achar ali vai cair todo mundo. Ainda generaliza os funcionários da SMTT, lá dentro também tem homens de bem. Mas se ele fala isso, quando eu ouvi as gravações me arrepiou, fiquei com vergonha”, disse.

David Neto acredita que o prefeito tomará providências. “Eu não quero fazer denúncia, apenas eu joguei. O prefeito José Ronaldo, com certeza, com transparência, vai resolver, porque acredito e confio. Não vou fazer requerimento nem dar entrada no Ministério Público, não vou fazer isso, porque o prefeito José Ronaldo é uma pessoa séria, íntegra e tenho orgulho em fazer parte da bancada. Mas se o prefeito não tivesse me dado a legenda do DEM, com certeza, eu não seria vereador e não estaria junto com Zé Ronaldo”.

O vereador acrescentou: “Zé Ronaldo, eu aprendi a gostar. Muita gente pergunta: ‘você não é amigo do deputado Fernando Torres’. Mas não vou com Fernando Torres. Hoje se sou vereador agradeço a José Ronaldo, que me encaminhou e me colocou na primeira e na segunda. O prefeito vai ficar do lado do certo, tenho certeza de que vai averiguar”.

Em aparte, o vereador José Carneiro (PSL) se pronunciou sobre o assunto: “não vou entrar nesse imbróglio onde envolve dois cidadãos de bem, o senhor vejo como cidadão de bem, um grande vereador, da mesma forma que entendo que o capitão Francisco Junior é um pai de família, um cidadão de bem. Não posso deixar de falar da questão do guincho, foi um processo licitatório feito pela Superintendência de Trânsito. Posso lhe assegurar que o guincho da Prefeitura é usado com frequência, e só o guincho terceirizado que recebe por viagem ou por transporte de unidade quando tem demanda que supera o atendimento do guincho da Prefeitura, só assim o guincho terceirizado é convocado, fora isso, só utiliza o guincho da Prefeitura”, informou o líder governista.

Retomando a palavra, David Neto disse não ter nada contra o guincho do Município. “O guincho da Prefeitura não tenho nada contra, eu tenho contra o outro guincho. Gostaria que o senhor trouxesse o contrato do guincho. Vossa Excelência falou que recebe por viagem, quero que faça as contas de quantas viagens ele precisa dar para somar R$ 30 mil”, pontuou.

Em aparte, o vereador Isaías de Diogo (PPS) também entrou na discussão. “Tenho ouvido na imprensa o capitão Francisco Junior dizer que o senhor não tem provas. Se não tem provas, vamos deixar quieto, mas acredito que o senhor não iria se expor desta forma, se tem provas que apresente logo as provas”, sugeriu.

Novamente com o uso da palavra, David Neto foi enfático. “O senhor (Isaías) sabe que tenho provas, inclusive o senhor sabe de muita coisa. O senhor não vai para o microfone porque tem medo, mas se for para a Justiça, vou apresentar provas, não vai ter jeito. Não quero prejudicar ninguém”, salientou.

Edvaldo Lima (PP) solicitou um aparte e parabenizou David Neto a respeito do  discurso. “Quero parabenizar Vossa Excelência pelo discurso e deixar claro de que a oposição, através do vereador Edvaldo Lima, entrará no Ministério Público, vai acionar o Ministério Público, para que seja esclarecida essa situação tão grave trazida para esta Casa, até porque o Governo tirou três nomes para fazer a sindicância, não acho que deveria o próprio Governo fazer essa sindicância; acredito que deveria ser feita através da Casa da Cidadania”, disse.

Em seguida, David Neto voltou a alertar os prepostos da SMT.  “Vou repetir mais uma vez, não vou acionar o Ministério Público nem apresentar documentos, se eles entrarem na Justiça, vão dar um tiro no próprio pé, pois será uma ação continuada”, disse.

O vereador deixou claro de que se não há o que temer, por parte dos supostos envolvidos, “por que os veículos não estão mais no local denunciado?”, questionou David, sugerindo o afastamento, de imediato, do superintendente Francisco Júnior, até que se concluam as investigações.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br