Vereador apresenta denúncia contra Prefeitura de Feira de Santana

Segundo Alberto Nery, ele foi procurado por funcionário que alegou assédio moral e falta de pagamento de horas extras, por parte da Prefeitura de Feira de Santana.

Segundo Alberto Nery, ele foi procurado por funcionário que alegou assédio moral e falta de pagamento de horas extras, por parte da Prefeitura de Feira de Santana.

O líder da bancada de oposição, vereador Aberto Nery (PT), usou a tribuna da Câmara Municipal de Vereadores na manhã desta terça-feira (10/11/2015) para fazer uma séria denúncia. De acordo com o edil, um motorista da prefeitura o procurou informando que os funcionários que exercem este cargo, têm sofrido assédio moral e não estão recebendo o pagamento de horas extras. “Fui procurado por um dos profissionais solicitando que eu pedisse a intervenção do Ministério Público (MP) para averiguar essa situação. Segundo o motorista, isso vem acontecido em todas as secretarias. Não podemos admitir uma situação como essa. A jornada é de oito horas e pode ser estendida em mais duas que devem ser remuneradas, de forma extra”. O petista pediu esclarecimentos ao líder do governo municipal, José Carneiro.

Alberto Nery reiterou a posição de apresentar ao Ministério Público a denúncia feita pelo vereador David Neto de corrupção e de crimes dentro da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito. “Vamos levar ao MP o áudio e ata da sessão da última segunda-feira (09) que contém as declarações do vereador da base governista. Ela é grave e não vamos ser omissos; vamos buscar apuração para que tudo seja elucidado. O prefeito pode ser penalizado, inclusive, por improbidade administrativa, pois ele é o gestor e tem total responsabilidade sobre o que ocorre também em suas secretarias”.

Estacionamento Boulevard

Ouro assunto levantado pelo líder da oposição na Câmara foi a cobrança de estacionamento no Shopping Boulevard. Ele criticou a postura da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito em relação aos motoristas que estão estacionando nas ruas do entorno do estabelecimento. “Eu gostaria de saber de que lado a prefeitura está. Aprovamos aqui, a toque de caixa, leis para garantir o direito dos usuários à gratuidade do estacionamento. Com a decisão liminar da justiça favorável ao shopping, até como forma de protesto, os consumidores e trabalhadores do local estão estacionando nas ruas do entorno, mas estão sendo multados. Existe uma viatura circulando pela região só pra fazer isso. Em alguns locais, não há sequer placas indicando a proibição. Isso não pode acontecer. A prefeitura está do lado do povo, ou do Shopping?”, indagou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br