Secretaria da Educação da Bahia realiza I Seminário Internacional de Herança Intelectual Africana

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia promove, de 1 a 4 de dezembro de 2015, a primeira edição do Seminário Internacional de Herança Intelectual Africana: outra dimensão histórico-cultural. O evento acontece, simultaneamente, na reitoria da Universidade Federal da Bahia (Ufba), no auditório da Universidade Estadual da Bahia (Uneb) e na Biblioteca Pública do Estado da Bahia, com o objetivo de apresentar resultados dos trabalhos já desenvolvidos sobre herança cultural africana, incentivar mais pesquisas sobre a temática e permitir acessibilidade a conteúdos relativos à contribuição dos povos africanos. A inscrição é gratuita, e pode ser feita até o dia 01 de dezembro, no blog http://rephiafrica.blogspot.com.br/

O evento está inserido no eixo 4 do programa Educar para Transformar – Um Pacto pela Educação, cuja meta é o regime de colaboração com diversos segmentos da sociedade em prol da educação, e busca, também, contribuir com a organização do trabalho pedagógico dos professores em torno dos temas de História e Cultura Africana e Afro-Brasileira.

Paulo Pontes, coordenador de Desenvolvimento do Ensino Superior, da Secretaria da Educação, destaca a importância do evento. “O seminário resgata aspectos significantes da herança intelectual africana, tendo em vista o primeiro ano da Década Internacional Afrodescendente, instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) e decretada pelo Governo do Estado, em setembro deste ano”, afirma, acrescentando que, “é necessário se fazer um resgate daqueles que nos ajudaram a compreender o mundo, pois, devemos reconhecer que o pensamento da humanidade foi formado, também, por africanos”, pontua, Paulo Pontes.

Programação – Nos três dias serão discutidos diversos temas em mesas-redondas, rodas de conversa, palestras e exibição de produção cinematográfica de Moçambique. Além disso, serão apresentadas experiências exitosas da aplicação da Lei nº 10.639/03, que estabelece a obrigatoriedade do ensino da história e cultura africana e afro-brasileira em todas as escolas, públicas e particulares.

Rephiafrica – Como desdobramento da atividade, será formada a Rede Internacional de Pesquisa sobre a Herança Intelectual Africana (Rephiafrica), responsável pela realização de cursos, palestras, oficinas e seminários sobre a Herança Intelectual Africana. A estruturação da Rephiafrica tem por meta romper com a percepção estereotipada das sociedades africanas, dos povos africanos e dos afro-brasileiros, viabilizando e difundindo um novo foco de estudos africanos na Bahia.

Outras publicações

Cotas para alunos de escolas públicas divide opinião da comunidade universitária Metade das vagas nas 59 instituições federais será destinada para quem cursou todo o ensino médio em escola pública. Negros, pardos e indígenas também...
Cruz das Almas: Conferência ‘Perspectivas da Educação Diante das Ameaças à Democracia’ é proferida por Moacir Gadotti Conferência ‘Perspectivas da Educação Diante das Ameaças à Democracia’ é proferida por Moacir Gadotti. Em homenagem aos 95 anos de nascimento do edu...
Governo Federal pode enviar MP da Reforma do Ensino Médio nos próximos dias Ministro da Educação, Mendonça Filho. O ministro da Educação, Mendonça Filho, informou hoje (14/09/2016) que, até o fim da próxima semana, o governo...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br