Sistema Metroviário Salvador – Lauro de Freitas: presidente do Democratas diz que CCR descumpre acordo feito com Prefeitura de Salvador

Democratas denuncia destruição de vegetação de Salvador, durante obras do governo do Estado da Bahia.

Democratas denuncia destruição de vegetação de Salvador, durante obras do governo do Estado da Bahia.

A CCR Metrô Bahia, concessionária contratada pelo governo do estado para executar as obras metroviárias na cidade, não cumpriu o acordo feito com a Prefeitura para as intervenções no canteiro central da Avenida Luiz Viana Filho, a Paralela. A denúncia foi feita hoje (05/11/2015) pelo presidente do Democratas de Salvador, Heraldo Rocha. Para o democrata, a promotora Hortência Pinho, do Ministério Público da Bahia, não deveria se calar e agir com a mesma energia contra o desmatamento ao qual o “governo motosserra de Rui Costa fecha os olhos e permite, com o objetivo de acelerar as obras da Linha 2 do metrô”.

“O governo motosserra de Rui Costa fechou os olhos ao desmatamento na Paralela executado pela CCR para construir a Linha 2 do metrô. Na pressa de terminar a obra, a concessionária não está usando o procedimento adequado de remoção das árvores. Havia o compromisso com a Prefeitura de transplantar ao menos 10% das árvores, o que não está acontecendo. É preciso que a promotora Hortência Pinho, que tem agido com tanta energia nessa questão do PDDU, rompa o silêncio e se manifeste sobre esse assunto, este sim um verdadeiro crime contra a cidade”, acusou o democrata.

Heraldo Rocha contou que a CCR já foi, inclusive, notificada pela Secretaria Municipal de Cidade Sustentável. “O transplante de uma árvore é um processo técnico que é preciso ser feito com cuidado. Mas a CCR recebeu ordens do governador de acelerar as obras e não está dando a mínima para a questão da sustentabilidade ou para o acordo firmado com a Prefeitura. Estão desmatando tudo sem fazer o transplante das árvores. É um desrespeito com a cidade e com o meio ambiente”.

Para Heraldo Rocha, “esse é o estilo motosserra de governar”. “O governador Rui Costa parece estar disposto a transformar a Paralela em um deserto. Esperamos que o Ministério Público da Bahia atue de forma enérgica para obrigar o governo e a CCR a adotar medidas que minimizem o impacto das obras do metrô no meio ambiente da cidade”.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br