Pescadores discutem implantação de fazendas aquáticas no lago de Pedra do Cavalo

Vista aérea da represa de Pedra do Cavalo.

Vista aérea da represa de Pedra do Cavalo.

Pescadores do distrito de Governador João Durval Carneiro, antigo Ipuaçu, em Feira de Santana, e mais 11 municípios baianos banhados pela bacia de Pedra do Cavalo, estão discutindo a exploração sustentável do lago, principalmente com a implantação de fazendas aquáticas para exploração da piscicultura.

As questões estão sendo amplamente debatidas, entre esta sexta-feira, (13/11/2015), até o próximo domingo, 15, durante o V Seminário para o Desenvolvimento do Lago de Pedra do Cavalo e XI Encontro de Pescadores, realizado no povoado da Fazenda Mergulho.

A programação foi aberta na manhã desta sexta-feira, 13, com as presenças de representantes dos municípios de Feira de Santana, Camaçari e Conceição da Feira, com apresentação do coral formado por crianças da Escola Núcleo Agrário de Oliveira Melo.

O palestrante e secretário municipal de Relações Interinstitucionais, Sérgio Carneiro, defendeu a exploração sustentável do lago de Pedra do Cavalo, ressaltando o potencial ainda não explorado do manancial para o transporte hidroviário, ligando 12 cidades do interior baiano. “Hoje começamos a consolidar ideias em torno da exploração do lago de forma ordenada e ambientalmente sustentável”, frisou.

Para o presidente da Associação dos Produtores Rurais e Pescadores do Distrito de Governador João Durval Carneiro, Moacir Azevedo Andrade, a exploração profissional da piscicultura no lago é um marco na história do distrito. Ele observa que com a iniciativa, os pescadores vão na contramão da crise econômica que atinge o país.

O deputado estadual Carlos Geilson ressaltou que as discussões sobre o potencial do lago de Pedra do Cavalo não podem ficar restritas ao município e devem ser levadas também para os governos do Estado e Federal.

Já o secretário municipal de Agricultura, Recursos Hídricos e Desenvolvimento Rural, Wellington Andrade, destacou que o Governo Municipal tem se empenhado em apoiar o desenvolvimento da piscicultura no distrito de Ipuaçu e alertou a comunidade para a necessidade de também se unirem na luta pela preservação do lago e da mata ciliar, visando não somente a geração de renda como também a preservação do meio ambiente.

Para o secretário de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Semmam), Roberto Tourinho, é necessário ter um cuidado muito grande com relação à preservação do meio ambiente. Ele observou que cerca de 6 milhões de pessoas residentes ao longo dos 12 municípios banhados pelo lago são abastecidas pelas suas águas e inúmeros pescadores tiram seu sustento.

Outras publicações

Governo investe cerca de R$ 42 milhões em mais de 19 mil cisternas O Governo da Bahia assinou, na manhã desta segunda-feira (28/06/2010), no Hotel Fiesta, bairro do Itaigara, em Salvador, convênios com diversas entida...
Eleições 2014 – Bahia: José Carlos Aleluia diz que interiorização da violência é legado de Jaques Wagner José Carlos Aleluia critica Jaques Wagner. O assassinato brutal do corretor de imóveis e produtor rural Arnaldo Nunes, em Itapetinga, indignou os di...
Bahia Pesca e UFRB impulsionam produção de sabonetes de algas Algas são alternativa de renda para pescadores de Itaparica. A qualidade do sabonete à base de algas produzido em Manguinhos, comunidade localizada ...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br