Governador Rui Costa determina ação do Ipac para garantir preservação do Cine Jandaia; imóvel vai ser desapropriado pelo Estado

Interior do cine Jandaia, em Salvador.

Interior do cine Jandaia, em Salvador.

O Governo do Estado vai desapropriar o prédio onde funcionou, por décadas, o Cineteatro Jandaia, localizado na avenida J.J. Seabra, na Baixa dos Sapateiros, no Centro Antigo de Salvador. A decisão foi tomada pelo governador Rui Costa, que determinou ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), nesta sexta-feira (06/11/2015), a realização de ações emergenciais destinadas a impedir o desmoronamento do imóvel, tombado pelo órgão estadual em 2011.

Os técnicos do IPAC – órgão vinculado à Secretaria de Cultura (Secult) – vão retirar os escombros que estão na área interna do prédio e garantir a salvaguarda de elementos que fazem parte da composição arquitetônica do local. O instituto também vai realizar o escoramento do edifício histórico.

Paralelamente às ações realizadas pelo Ipac, o governador Rui Costa prepara decreto que será publicado no Diário Oficial do Estado desapropriando o imóvel, que foi abandonado pelo proprietário. “A Bahia precisa de equipamentos culturais que aproximem a população da arte, por isso não podemos deixar um ícone para a nossa cultura, como foi o Cine Jandaia, ser destruído. Nosso objetivo é que o novo centro seja voltado para a promoção de artistas locais”, disse o governador.

Projeto

Os vitrais franceses, em estilo Art Nouveau, instalados na fachada do prédio, que garantiam a luminosidade colorida no interior do Jandaia foram retirados do prédio por técnicos do IPAC em 2011. Os vitrais encontram-se, atualmente, sob a tutela do órgão, armazenados em local seguro. Em 2014, para garantir que o imóvel não fosse comercializado com outra finalidade que não de interesse coletivo, o Governo do Estado decretou o prédio como bem de utilidade pública. A desapropriação, próxima etapa a ser realizada, visa reverter a situação de abandono e ruína do Cineteatro Jandaia.

Enquanto o imóvel passa pelas intervenções do Ipac, o órgão vai elaborar, também por determinação do governador, um projeto de uso para o espaço. De acordo com João Carlos Cruz de Oliveira, diretor-geral do IPAC, “a proposta se adequará ao perfil do edifício e vai garantir a preservação do patrimônio histórico” localizado na Baixa dos Sapateiros.

Centro Antigo de Salvador

Também na região da Baixa dos Sapateiros e em todo o Centro Antigo de Salvador, área que engloba o Centro Histórico da cidade, tombado em 1985 pela Unesco como patrimônio mundial, o governo baiano realiza uma grande ação de revitalização de um dos mais importantes sítios históricos do País pela relevância da sua riqueza arquitetônica, histórica e cultural para a vida nacional.

Estão sendo investidos R$ 123 milhões na melhoria da infraestrutura urbana em mais de 250 ruas da região no projeto Pelas Ruas, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), do governo federal. As requalificações de passeios e ruas foram divididas em cinco lotes, dos quais três já estão passando por requalificação, cujas obras foram iniciadas em julho passado.

O cineteatro

O Jandaia representou um ícone da cultura nacional a partir da década de 1930, quando abrigou em seus 1.200 metros quadrados espetáculos com os mais renomados artistas brasileiros ao longo das décadas de 1930 a 1960. Considerado um dos espaços artísticos e culturais mais importantes do País, o espaço cultural exibiu, em sua fase áurea, espetáculos de música lírica, peças de companhias nacionais e internacionais além de lançamentos de filmes clássicos. Reuniu artistas do porte de Carmem Miranda, Pablo Neruda, Raul Roulien, do pianista Guimar Novaes, Procópio Ferreira, Zoraide Aranha e Bidu Saião, Vicente Celestino e Lamartine Babo, dentre muitos outros.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br