Feira de Santana: vereador denuncia SMT: “fábrica de multas”

Alberto Matos Nery: "“Quero relatar o que toda a sociedade vem sofrendo com esta fábrica de multa, que foi formada em nossa cidade".

Alberto Matos Nery: ““Quero relatar o que toda a sociedade vem sofrendo com esta fábrica de multa, que foi formada em nossa cidade”.

Não aceitando a quantidade de multas emitidas pela Superintendência Municipal de Trânsito de Feira de Santana, o líder da bancada de oposição na Câmara, vereador Alberto Nery (PT), durante pronunciamento na tribuna da Casa da Cidadania, relatou fatos que, segundo ele, caracterizam abusos por parte dos prepostos da SMT.

“Quero relatar o que toda a sociedade vem sofrendo com esta fábrica de multa, que foi formada em nossa cidade. Com nós vereadores não está sendo diferente. Tenho aqui em mãos três multas aplicadas à vereadora Neinha, no mês de setembro, apenas por causa da parada do veículo na rua aqui ao lado para seu desembarque. Minha esposa foi multada às 15h30, num dia de semana, acusada de falar ao telefone na avenida Sampaio, coisa que ela não faz, e em seguida às 15h35, no final da avenida Maria Quitéria. Mas, foram fatos que não existiram”, disse Nery.

Em aparte, o líder do Governo na Casa, vereador José Carneiro Rocha (PSL) disse lamentar a falta de educação no trânsito da cidade e de um trabalho de conscientização. “Os agentes são subordinados, mas em relação às multas, eles têm autonomia para isso. Então, é preciso deixar claro de que não há orientação de superintendente, secretário ou Governo para caçar pessoas e aplicar multas. A SMT tem o dever de acatar as multas e, se ela estiver errada, o condutor deve procurar o Ministério Público”, pontuou.

Em seguida, os edis Beldes Ramos (PT) e Tom (PTN) completaram o debate. “É perseguição, pois na rua aqui ao lado não tem fiscalização e aqui nesta da Câmara tem. Falta também um trabalho de educação e conscientização da Prefeitura”, disse o petista. “Nesta rua aqui ao lado, os carros ficam em fila dupla. Em uma oportunidade parei apenas para meu filho desembarcar e fui notificado, mas não piso meus pés naquela Secretaria para pedir esmolas”, garantiu Tom.

Novamente com o uso da palavra, Nery disse que existe o abuso de motoristas, mas não classifica assim o fato dos vereadores pararem seus veículos apenas para desembarcar. “Às vezes, temos que parar no passeio da Câmara até para fazer a manobra no veículo para colocá-lo no estacionamento, mas os prepostos da SMT ficam aqui na frente esperando os vereadores chegarem. Enquanto isso, na rua aqui ao lado fica a maior bagunça e eles não vão lá multar. Sabe por quê? Porque lá eles recebem propinas para não multar. Vou esperar o dia que Francisco Júnior virá a esta Casa para esclarecer muitas dúvidas”, disse.

Outras publicações

Feira de Santana: vereador Eliziario Ribeiro comenta sobre projetos para 2016 Vereador Eliziario Ribeiro da Silva (Eli Ribeiro) deseja bençãos aos lares feirenses e fala sobre projetos para 2016. Na mensagem de final de ano da...
Espaço Charles Albert com quatro bailes é espaço garantido para crianças e idosos na Micareta de Feira Os foliões que forem ao Espaço Charles Albert, localizado na praça do bairro Kalilândia, terão animação garantida na Micareta 2010. Além de muita fest...
Confira a coluna de Antônio José Larangeira de 04 de Junho de 2014 O empresário Dario Mascarenhas de Oliveira Neto II curtindo a filha Maria Tereza. No Vitrô Restaurante: Lula Silva com Katia, ladeados por Luiz F...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br