“É um projeto de proteção a bandidos”, avalia deputado José Carlos Aleluia, ao comentar sobre repatriação de recursos do exterior

José Carlos de Aleluia: "A nossa prioridade é o impeachment da presidente Dilma. Eduardo Cunha vai ser julgado mais cedo ou mais tarde. Mas a permanência de Dilma causa muitos males à população.".

José Carlos de Aleluia: “A nossa prioridade é o impeachment da presidente Dilma. Eduardo Cunha vai ser julgado mais cedo ou mais tarde. Mas a permanência de Dilma causa muitos males à população.”.

“É um projeto de proteção a bandidos”. Assim o deputado federal José Carlos Aleluia, presidente estadual do Democratas, definiu a proposta de repatriação de recursos de brasileiros no exterior, que tramita no Congresso Nacional e teve a votação adiada nesta semana. “E a presidente Dilma Rousseff mandou votar a favor dessa excrescência”, completou o parlamentar baiano em entrevista à Rádio Cruzeiro, na manhã desta sexta-feira (30/10/2015).

Para Aleluia, diante do cerco que se fecha em todo o mundo contra a migração de recursos ilegais, se tenta agora, no Brasil, uma forma imoral de lavagem do dinheiro sujo. “Não tem cabimento votar um projeto para favorecer quem roubou e botou dinheiro lá fora. Eu não fui eleito para anistiar quem roubou o povo brasileiro”, afirmou o deputado, que é contrário à proposta de repatriação dos recursos na forma apresentada.

Ao ser questionado sobre o dilema da permanência do deputado Eduardo Cunha na presidência da Câmara Federal com tantas denúncias pesando contra o parlamentar carioca, o líder democrata lembrou que seu partido há três semanas assinou o pedido de afastamento de Cunha.

“Mas a nossa prioridade é o impeachment da presidente Dilma. Eduardo Cunha vai ser julgado mais cedo ou mais tarde. Mas a permanência de Dilma causa muitos males à população. O desemprego já se aproxima dos 15% e a inflação de 10%”.

Aleluia tem expectativa de que a anunciada delação premiada do deputado Pedro Correia, um dos envolvidos no petrolão, contribua para a prisão de Lula e o impeachment de Dilma. “Essa gente que liderou o maior caso de corrupção da história universal não pode ficar impune”.

Na entrevista, o líder democrata ainda falou do crescimento de seu partido na Bahia. “Ao contrário do que desejavam os adversários, o Democratas está cada vez mais forte, contando com mais de 90 mil filiados no estado. Vamos ultrapassar a marca dos 100 mil no ano que vem e disputar com os nossos aliados as eleições majoritárias de 2016 nos 417 municípios baianos”.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br