Deputado Marcelino Galo cria fórum de movimentos sociais para combater onda conservadora

Marcelino Galo cria fórum de movimentos sociais para combater onda conservadora.

Marcelino Galo cria fórum de movimentos sociais para combater onda conservadora.

Com o objetivo de se contrapor a onda reacionária no país e pautar o governo à esquerda, o deputado estadual Marcelino Galo (PT) criou um fórum de movimentos sociais, nesta quinta-feira (12/11/2015), em Salvador. O colegiado reúne inicialmente 14 movimentos sociais da Bahia ligados à pesca, cultura, reforma agrária, agricultura familiar, agroecologia, sem teto e de luta por moradia, que, além de dialogar, trocar ideias e estratégias, passará por cursos constantes de reciclagem e formação política. Para o parlamentar, a luta conjunta é fundamental para pressionar e direcionar os governos ao campo popular, minando a força hegemônica do campo conservador sobre as ações das administrações federal, estadual e municipais.

“Devemos fortalecer a luta política voltada para o campo popular, para nossa base social. O ideal é que os movimentos sociais estejam na luta, na rua, para que essa sanha conservadora que assola o país não destrua direitos construídos com muito esforço e suor do trabalhador brasileiro. O ideal não é estar nos governos, mas pressionar e direcioná-los à esquerda, ao campo popular”, afirmou Galo.

“Está claro que há uma luta de classes estabelecida no país, com o governo e os trabalhadores sofrendo uma ofensiva conservadora. Temos um desafio de fortalecer a luta operária, do campo e da cidade, negar os ajustes que comprometem todas as conquistas dos últimos anos, e unir a classe trabalhadora, caso contrário retornaremos ao século em que direitos não existiam, apenas deveres e exploração da classe trabalhadora”, arrematou Nólia Oliveira, do Movimento dos Acampados e Assentados e Quilombolas da Bahia (Ceta). “Se a gente não for pra luta, a gente vai perder o robalo, a piracema e o camarão como já perdemos o seguro defeso e o Ministério da Pesca. Por isso, temos que arregaçar as mangas e ir lutar por nossos direitos”, observou Antônio Jorge, presidente da Federação das Associações, Sindicatos e Colônias de Pescadores e Aquicultores do Estado da Bahia (Fapesca) e da Colônia Z-3 de Bom Jesus dos Passos.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br