Aeronaves da FAB reforçam combate a incêndio na Chapada Diamantina

Avião Hércules C-130 é utilizado no combate a incêndio na Chapada Diamantina.

Avião Hércules C-130 é utilizado no combate a incêndio na Chapada Diamantina.

Uma aeronave Hércules C-130 e um helicóptero Super Puma da Força Aérea Brasileira (FAB) começaram a atuar no combate aos incêndios florestais na Chapada Diamantina, nesta quarta-feira (18/11/2015). Segundo a Secretaria do Meio Ambiente do Estado (Sema) e o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) são 11 aeronaves – sete aviões e quatro helicópteros – a serviço do programa Bahia Sem Fogo, sendo utilizados para lançamento de rajadas de água sobre a área atingida, transporte dos bombeiros e brigadistas às áreas de difícil acesso, além de monitoramento aéreo para subsidiar os rumos do combate.

O reforço dos aviões da FAB foi anunciado no último domingo (15) pelo governador Rui Costa. A aeronave é equipada com cinco tanques de água e dois tubos que se projetam pela porta traseira, com capacidade de levar até 12 mil litros de água e processo de recarga considerada rápida, cerca de doze minutos.

O secretário estadual do Meio Ambiente, Eugênio Spengler, que se encontra na Chapada coordenando os trabalhos do Bahia Sem Fogo, ressaltou a dedicação integral da equipe no combate os incêndios. “O balanço das ações até o momento é positivo. Constatamos a diminuição considerável dos focos, mas a atenção continua redobrada”.

A coordenadora de Fiscalização Preventiva do Inema e perita em incêndios florestais, Fabíola Cotrim, fez um balanço das ações nos últimos dias. “Estamos com frentes concentradas nos municípios de Mucugê e Palmeiras, com a utilização da aeronave da FAB e dos aviões Air Tractor enviados pelo Governo do Estado. Também foram disponibilizados pelo Exército Brasileiro três carros-pipas, quatro jipes marruá para o transporte de equipamentos e pessoal”.

Ação preventiva

Até o momento foram controlados os principais focos de incêndios registrados entre os municípios de Lençóis e Palmeiras, na BR-242, nas proximidades do Rio Mucugezinho, nas localidades de Campo São João, Morrão e Cercado, mas os brigadistas continuam no local como ação preventiva para que não haja reignição.

De acordo com o comandante-geral do Corpo de Bombeiros da Bahia, coronel Francisco Luiz Telles de Macedo, há muitos locais onde o acesso só é possível por meio do helicóptero ou caminhada. “Um percurso muito longo estafaria o pessoal antes do combate. A aeronave permite que os militares cheguem inteiros a essas regiões além de possibilitar o transporte de uma quantidade maior de equipamentos”.

Na tarde de terça-feira (17) outra aeronave C-130 Hércules pousou em Lençóis com 20 toneladas de equipamentos (compressor, piscinas, moto – bombas, empilhadeira e fonte de força) de apoio para a operação de combate ao incêndio.

O trabalho de combate ao fogo na Chapada Diamantina tem o reforço de 34 militares da FAB, 140 pessoas envolvidas na operação entre bombeiros, Exército, brigadistas voluntários capacitados pela Sema, técnicos do Inema, de prefeituras locais e brigada do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo). Os municípios participam das operações com a disponibilização de sete carros-pipas para que o fogo seja controlado o mais rápido.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br