Advogados são contemplados com títulos de cidadania feirense

Pablo Roberto entrega título de 'Cidadão Feirense' a Luiz Augusto Reis de Azevedo Coutinho.

Pablo Roberto entrega título de ‘Cidadão Feirense’ a Luiz Augusto Reis de Azevedo Coutinho.

Acolhida oficial pela contribuição prestada à cidade. Foi assim que o vereador Pablo Roberto Gonçalves da Silva definiu a concessão dos títulos de cidadania feirense aos advogados Luiz Augusto Reis de Azevedo Coutinho e Pedro Henrique Ferreira do Amaral Duarte, ambos nascidos em Salvador, mas que vivem e atuam profissionalmente em Feira de Santana há mais de duas décadas. A iniciativa, disse, representa o reconhecimento da sociedade ao trabalho pautado na responsabilidade.

Os homenageados, segundo o vereador, “dignifica a profissão com competência e cidadania”. Ele agradeceu a aprovação unânime das duas indicações para receber as honrarias e falou sobre a trajetória dos advogados. Filho de juiz, Luiz Augusto Coutinho se dedicou ao Direito Penal, sendo inclusive professor da área. “São 20 anos de advocacia, sempre pautado na responsabilidade, professor da área”, destacou, lembrando a atuação do mesmo para solucionar o impasse da rebelião no Presídio Regional.

Sobre Pedro Henrique, especialista em Direito Público, Pablo Roberto disse que o mesmo contabiliza várias ações em benefício de Feira de Santana, especialmente como assessor e consultor jurídico de cooperativas. “É um extenso currículo, construído com determinação e perseverança”. Aos dois, ele pediu como contrapartida “jamais negar apoio a Feira de Santana” e citou o filósofo Aristóteles: “Só fazemos melhor aquilo que repetidamente insistimos em melhorar”.

“Sempre pautei a minha carreira na ética e na técnica”, afirmou Luiz Coutinho, que destacou a forte ligação com Feira de Santana e lembrou a audiência pública realizada na cidade em que se posicionou contra a violação dos direitos humanos. O advogado assegurou que jamais abrirá mão de defender Feira de Santana e criticou a situação prisional o país, por conta da falta de preocupação do governo. “Precisamos repensar os paradigmas da cadeia e construir escolas, ao invés de presídios”, pregou.

“Onde eu estou bem, aqui é o meu lar”, disse o advogado Pedro Henrique, parafraseando uma expressão latina, para definir sua relação com Feira de Santana, que dividiu o título de cidadania com o filho, feirense de fato e de direito. Honra e agradecimento foram as palavras usadas pelo homenageado para descrever o sentimento por receber a honraria. “É a valorização do meu trabalho, pelo que eu faço em Feira de Santana”, disse emocionado, diante de familiares, amigos e colegas de profissão.

O ex-presidente por sete vezes da Subseção da OAB Vitalmiro Cunha saudou os homenageados e disse não se surpreender com as indicações. Ele lembrou que também foi contemplado com o Título de Cidadão Feirense ainda muito jovem e citou o cantor Luiz Gonzaga, já falecido, que ao receber a honraria na Câmara Municipal agradeceu de forma inusitada: “Agora eu posso comprar fiado em toda bodega de Feira de Santana”.

O vice-presidente da Câmara Municipal, vereador Roque Pereira do Carmo, conduziu os trabalhos e compôs a mesa ao lado do secretário municipal de Governo, Paulo Aquino, representando o prefeito José Ronaldo de Carvalho, o desembargador da Justiça do Trabalho Raimundo Pinto, o deputado estadual Luciano Simões Filho e os homenageados. Presentes no plenário o presidente da OAB em Feira de Santana, Pedro Mascarenhas, e um grande número de profissionais da área de Direito.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br