Vereador José Carneiro lamenta fechamento da Ebal e demissão de mais de dois mil funcionários

Vereador José Carneiro Rocha: “Quero lamentar por uma decisão tomada pelo Governo do Estado. Este Governo já anunciou que vai fechar EBDA, os funcionários estão resistindo com ações judiciais, movimentos. E, agora, o Estado anuncia o fechamento da EBAL. São 276 lojas, com 2.800 funcionários e eles decidem assim: ‘fechou e acabou’".

Vereador José Carneiro Rocha: “Quero lamentar por uma decisão tomada pelo Governo do Estado. Este Governo já anunciou que vai fechar EBDA, os funcionários estão resistindo com ações judiciais, movimentos. E, agora, o Estado anuncia o fechamento da EBAL. São 276 lojas, com 2.800 funcionários e eles decidem assim: ‘fechou e acabou’”.

O vereador José Carneiro (PSL), nesta quarta-feira (07/10/2015), durante sua fala na Casa da Cidadania, lamentou o fechamento da Empresa Baiana de Alimentos (Ebal), que culminou na demissão de mais de duas mil pessoas.

“Quero lamentar por uma decisão tomada pelo Governo do Estado. Este Governo já anunciou que vai fechar EBDA, os funcionários estão resistindo com ações judiciais, movimentos. E, agora, o Estado anuncia o fechamento da EBAL. São 276 lojas, com 2.800 funcionários e eles decidem assim: ‘fechou e acabou’. Não pensa como e onde aproveitar as mais de 2.800 pessoas que estarão desempregadas, a partir da decisão do governador Rui Costa, que está hoje na Europa, a Europa em crise, como todos sabem, e ele  diz que vai buscar investimento”, afirmou.

O edil criticou o empréstimo, aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado da Bahia, que autoriza o Executivo Estadual a contratar operação de crédito externo do BIRD, no valor de até U$ 400 milhões, ou seja, R$ 1, 6 bilhão.

“Ontem conseguiu U$ 400 milhões em empréstimos, mas não diz onde vai gastar este dinheiro. Foi dado um cheque em branco assinado ao governador Rui Costa, U$ 400 milhões para o Governo do Estado usar como quiser, já que o projeto não determinou o que fará com o dinheiro neste estado que vive em situação de calamidade, cortando investimentos da Uefs, mas está lá se endividando em mais de R$ 1, 5 bilhão”, criticou.

Em aparte, o vereador Roque Pereira (DEM) se pronunciou sobre o assunto. “Acho que no momento certo será dito o que será feito com o cheque em branco: nada mais, nada menos que o empréstimo de U$ 400 milhões. Sugiro que o Governo utilize esse dinheiro e pague a URV dos servidores do Estado, que desde 2006 aguardam. Já se passaram nove anos, no governo de Wagner todo ano entrava no orçamento e nada. Peço que o governador pague ao servidor, que a maioria vive de salário mínimo aguardando a URV”, anseia.

Retomando o discurso, José Carneiro comentou sobre os gastos excessivos da Petrobras com advogados. “Estava lendo hoje uma nota, diante de tantas denúncias de roubalheira na Petrobras, a Petrobras está gastando nada mais, nada menos do que R$ 200 milhões. Não são R$ 200 mil apenas para pagar advogados no Brasil, no mundo, para defender aquela instituição. A coisa está feia, desemprego reinando e a presidente Dilma diminuindo o salário. Gostaria que cortasse o cafezinho que aí vai render muito. É o país que estamos vivendo, país desgovernado, país sem governo”, disse.

Contrato do shopping popular

O edil anunciou ainda que no próximo dia 14 de outubro, às 10 horas, será assinado o contrato para construção do shopping popular. “Obra sem dúvida importantíssima para requalificação. Tenha certeza que nós feirenses continuaremos orgulhosos pelo Governo que nós construímos e elegemos. O prefeito, mesmo com a crise instalada no país, não só econômica como política, tem demonstrado ser um grande empreendedor, administrador, onde tem feito o milagre, inclusive enfrentando até boicotes por parte do Governo Federal no que diz respeito a cumprir compromissos financeiros das verbas federais que não têm chegado, mas tem feito a sua parte, tem demonstrado capacidade para superar os problemas que a gente tem enfrentado cotidianamente no país”, declarou.

Solicitação de sinaleira

O edil respondeu a solicitação do vereador Edvaldo Lima (PP) de instalação de uma sinaleira na rotatória que fica próxima à Escola Municipal Ana Brandoa, no bairro do Tomba. “A solicitação de uma sinaleira para uma rotatória, já vi que o senhor (Edvaldo) não pode se formar como engenheiro de trânsito. Desconheço rotatória com semáforo”, afirmou.

José Carneiro voltou a ressaltar que o prefeito atende as reivindicações da população. “O Governo atende não só a oposição, mas a população. O que me referi, em outro momento, é que o senhor (Edvaldo) gostaria de indicar bandas gospel para festejos. Isso posso lhe reafirmar que o senhor não vai indicar bandas para festejos no município”, disse o edil.

Outras publicações

Radialista Juvenal Martins tem carro puxado no centro da cidade O radialista Juvenal Martins, residente no bairro Sobradinho, em Feira de Santana, teve o seu veículo Fiat Uno, prata, de placa JMD-9877 puxado na rua...
Prefeitura de Feira de Santana promove curso de qualificação para os artesãos do Mercado de Arte Artesãos do Mercado de Arte de Feira de Santana serão qualificados. Os quase 100 artesãos que atuam no Mercado de Arte Popular (MAP) estão sendo qua...
Aprovado projeto que aumenta vencimentos e cria cargos na Câmara Municipal de Feira de Santana Câmara Municipal de Feira de Santana. O projeto de lei de nº 35/2015, de autoria de Mesa Diretiva, que dispõe sobre vencimento e criação de cargos d...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br