Vereador critica sistema de transporte coletivo emergencial

Vereador Pablo Roberto mais uma vez pede atenção para situação do transporte coletivo na cidade.

Vereador Pablo Roberto mais uma vez pede atenção para situação do transporte coletivo na cidade.

Em pronunciamento na manhã desta segunda-feira (19/10/2015), na Câmara Municipal o vereador Pablo Roberto (PMDB) voltou a falar da situação do transporte coletivo em Feira de Santana. Pablo questionou a atuação das empresas que cumprem o contrato emergencial  de transporte na cidade, ressaltando a falta de bilhetagem eletrônica, e também a lei de gratuidade de passagem aos idosos aprovada na Câmara Municipal.

“Eu não quero entender e compreender o silêncio que essa Casa tem tido com as empresas que cumprem o contrato emergencial aqui na cidade. Não é porque é emergencial que vamos nos submeter ao que eles querem e acatar o comportamento deles de forma silenciosa, como essa Câmara tem feito até hoje. Vários problemas aconteceram, vários projetos foram apresentados e fui convencido em dois que apresentei que o momento não era oportuno, porque o contrato era emergencial e as empresas precisavam do prazo de 120 dias para adequar a situação.

Mas eu não posso entender como é que ainda não tem a bilhetagem eletrônica. Nós temos legislações aqui que deveriam estar sendo cumpridas mesmo com a frota emergencial. As pessoas tem chorado e tem chorado muito. Porque não cumpre a lei que essa câmara aprovou liminar do tribunal de justiça, onde essa casa aceitou, porque a câmara foi desrespeitada nessa decisão, porque a câmara aprovou uma lei dando gratuidade ao idoso. O tribunal deu uma liminar e a câmara até hoje  não recorreu para se quer tentar derrubar a decisão. Outro questionamento, é porque até a essa altura do campeonato é a guarda municipal e a policia militar que tá guardando equipamento público de trasporte, se tem uma empresa que administra. Essa segurança não é de responsabilidade de quem ganhou a licitação? Então porque é que a guarda municipal e a PM continuam lá?”, questionou Pablo Roberto.

O edil finalizou seu discurso salientando a importância da discussão e reafirmando que voltará  a tratar da temática na próxima terça-feira (20), durante sessão na Câmara Municipal.

“Não ficarei de forma nenhuma calado aguardando essas empresas que estão aí, que eu não sei de onde veio e pra que veio, e que continuam cometendo o desrespeito e a imoralidade com a população de Feira de Santana”, finalizou.

Outras publicações

1800 professores participam do “Encontrar” Convite. Gestores, coordenadores pedagógicos, professores e estagiários da Rede Municipal de Ensino serão homenageados no “Encontrar”, iniciativa da...
Marcionílio canta em Feira de Santana Marcionílio canta em Feira de Santana. Após a sua participação no show da banda Negra Cor, no mês passado, o cantor Marcionilio retorna à Feira de S...
Confira a coluna de Antônio José Larangeira de 14 de Junho de 2014 O deputado federal Colbert Martins entra com ação no Ministério Publico contra Via Bahia. COLBERT contra Via Bahia O deputado Colbert Martins desta...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br