Secretaria da Educação do Estado da Bahia revitaliza bibliotecas escolares e disponibiliza obras raras

Biblioteca do Colégio Central da Bahia, no bairro de Nazaré, em Salvador, tem 178 anos de fundada.

Biblioteca do Colégio Central da Bahia, no bairro de Nazaré, em Salvador, tem 178 anos de fundada.

No dia em que se inicia a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca (23 a 29 de outubro de 2015), a Secretaria da Educação do Estado da Bahia está ampliando a revitalização das bibliotecas escolares da rede estadual, com a implantação do Sistema de Bibliotecas Estaduais. A ação teve início em julho deste ano, e já garantiu que nove escolas fossem totalmente remodeladas, além da visitação técnica em 103 unidades escolares. Nas bibliotecas, são feitas reprogramação do espaço, modernização tecnológica e capacitação técnica.

Entre as unidades contempladas está a biblioteca do Colégio Central da Bahia, no bairro de Nazaré, em Salvador. A biblioteca contém um acervo composto por seis mil volumes, que ajuda a contar a história da Bahia. Na biblioteca, estão obras como a Flora Brasiliensis (1840), editada pelos alemães Carl Friedrich Philipp Von Martius, August Wilhelm Eichler e Ignatz Urban, com a participação 65 especialistas de vários países. A obra é, até hoje, a principal referência dos pesquisadores no estudo da flora brasileira, especialmente na floresta amazônica.

O acervo da biblioteca do Central guarda, ainda, volumes da História da Colonização Portuguesa no Brasil (1921), de Carlos Malheiros Dias, e The History of the Other Great Empires of Asia (1798), entre outras obras. A restauração do acervo da biblioteca é um subprojeto do Memorial do Colégio Central, que contempla, ainda, o Acervo Histórico do Colégio, com os livros de registros dos estudantes, fotografias e outros documentos; a Pinacoteca, com 96 telas de ex-professores e diretores; galeria de arte; cineteatro; laboratório de restauração; espaço para lançamento de produtos culturais; espaço para seminários; espaço para capacitação e a criação de um site.

Outra biblioteca que foi revitalizada é a do Colégio Estadual David Mendes, localizado em Colinas de Pituaçu, em Salvador, composta de 5.000 livros, área de pesquisa, sistema e consulta informatizada e cantinho de leitura. “Essa revitalização da biblioteca acaba influenciando os estudantes a redescobrirem o gosto pela leitura novamente. Fiquei muito feliz com a oportunidade de ter à minha disposição livros de literatura interessantes”, destaca a estudante do 3º ano, Talia Costa, 17 anos.

Para atrair ainda mais os estudantes, a escola está promovendo uma série de atividades no espaço “Não podemos esperar apenas que os alunos apareçam. Estamos organizando exposições e projetos de leitura que possam contar com a participação deles e torne a leitura algo mais natural nas suas vidas”, informa a bibliotecária Ana Cristina.

Com bastante entusiasmo, a estudante do 2º ano, Alana Santos, 16 anos, fala do estímulo à leitura promovido por uma biblioteca organizada. “Antes tínhamos que buscar livros em outros lugares, agora podemos frequentar um espaço que é nosso para ler e aprender. O legal, ainda, é trocar experiências de leitura com outros colegas e poder utilizar o cantinho de leitura para se divertir.”

Já foram contemplados os colégios estaduais Evaristo da Veiga, Governador Roberto Santos, Rúben Dario, David Mendes, Governador Lomanto Junior, Paulo Americo de Oliveira, Presidente Costa e Silva, Estadual da Bahia (Central) e Escola Getúlio Vargas.

Sistema de Bibliotecas Estaduais

A ação faz parte da implantação do Sistema de Bibliotecas Estaduais, realizado pela Secretaria da Educação do Estado, por meio do Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE), do Governo Federal. “O processo é simples. Solicitamos recursos para a compra de materiais, como computadores, impressora e ar-condicionado, por meio do Fundo de Assistência Educacional (Faed) e recebemos os livros, através do Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE)”, diz o diretor Otacimar Cardoso, do Colégio Estadual David Mendes.

Entre as funções da Secretaria da Educação está auxiliar na organização, divulgação e disponibilização do acervo, capacitar os agentes de bibliotecas no software de organização do acervo e implantar a biblioteca escolar (BE) como recurso/suporte básico do sistema educativo. Além de constituir o local como um centro de recursos educativos multimídia de livre acesso destinada à consulta, incentivando como instrumento essencial no desenvolvimento curricular, com atividades de ensino e atividades extraclasses e também nos tempos livres e de lazer.

“Estamos realizando um método de análise em três fases: primeiro fazemos uma visita técnica, traçamos um perfil sócio educacional e analisamos as necessidades da escola. Então, fazemos o leiaute da biblioteca para atender melhor os estudantes e damos todas as orientações para o funcionamento da biblioteca”, destaca a coordenadora Maria das Graças Miranda Ribeiro, do Sistema de Bibliotecas Estaduais, da Secretaria da Educação.

Outras publicações

Feira de Santana: com 51 anos de história, Escola Ana Brandoa ganha ampliação e é reinaugurada Escola Ana Brandoa é reinaugurada pela Prefeitura de Feira de Santana. "Minha mãe trabalhou aqui, todos os dez filhos dela estudaram nesta escola e ...
Aleilton Fonseca recebe medalha da Academia Brasileira de Letras O professor e escritor Aleilton Fonseca, do Departamento de Letras e Artes da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), recebeu, esta semana, ...
Seminário na UEFS discute exploração de petróleo no pré-sal  A Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), em parceria com a Central Única dos Trabalhadores (CUT - Região Feira de Santana), realizará, no ...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br