“Proposta de cortar R$ 10 bilhões do Bolsa Família evidencia a falência do governo do PT”, afirma senador Aécio Neves

Aécio Neves : “A proposta do relator do orçamento, deputado Ricardo Barros, da base do governo, de cortar R$ 10 bilhões do Bolsa Família evidencia a falência do governo do PT".

Aécio Neves : “A proposta do relator do orçamento, deputado Ricardo Barros, da base do governo, de cortar R$ 10 bilhões do Bolsa Família evidencia a falência do governo do PT”.

O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, criticou em suas redes sociais a proposta do relator do Orçamento de 2016, deputado Ricardo Barros (PP-PR), de cortar R$ 10 bilhões dos recursos destinados ao programa Bolsa Família, carro chefe da propaganda petista, no ano que vem. Para ele, os cortes de subsídios que poderiam beneficiar milhares de famílias evidenciam “a falência do governo do PT”.

“A proposta do relator do orçamento, deputado Ricardo Barros, da base do governo, de cortar R$ 10 bilhões do Bolsa Família evidencia a falência do governo do PT, comandado pela presidente Dilma Rousseff. Uma falência que não diz respeito apenas ao caixa. Antes de mais nada, trata-se de uma falência moral”, afirmou em postagem no Facebook.

Para Aécio, a “incompetência, demagogia e imprudência” da gestão petista conduziram o Brasil a uma recessão e grave crise econômica, que ameaça um dos mais importantes programas sociais do país.

“Dilma elegeu-se, infelizmente, entre o terrorismo e o estelionato, atribuindo à oposição aquelas que eram as suas intenções secretas. O PSDB, como é óbvio, jamais pensou em extinguir ou cortar o Bolsa Família. Ao contrário: nosso propósito sempre foi aprimorá-lo. Por isso defendemos que ele se transformasse em política de estado, para impedir que governos pudessem utilizá-lo como instrumento de ameaça aos mais pobres”, disse.

O presidente nacional do PSDB alertou ainda que é preciso ficar atento, já que a ameaça aos beneficiários do Bolsa Família poderia ser “um truque” do governo federal para tentar impor aos brasileiros a volta da CPMF.

“Em razão da recessão e do desastre econômico provocado pelo governo Dilma, o programa se faz mais necessário do que nunca”, destacou. “Não permitiremos que o governo que alimentou o Bolsa Corrupção na Petrobras, na Eletrobras e no Ministério do Planejamento — e onde mais? — corte o Bolsa Família ou aumente impostos”, completou Aécio.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br