Profissões cervejeiras: salário inicial pode chegar a R$ 5 mil por mês

Profissionais da área têm ampla possibilidade de atuação no mercado, podendo exercer funções em cervejarias, lojas, bares, restaurantes, distribuidores, importadoras e, até, em veículos de comunicação, como críticos cervejeiros.

Profissionais da área têm ampla possibilidade de atuação no mercado, podendo exercer funções em cervejarias, lojas, bares, restaurantes, distribuidores, importadoras e, até, em veículos de comunicação, como críticos cervejeiros.

Empresas apresentam modelos compactos de negócios.

Empresas apresentam modelos compactos de negócios.

O boom das cervejarias brasileiras impulsionou não só o aumento da quantidade, da qualidade e da variedade de rótulos nacionais nas gondolas dos supermercados e em casas especializadas, como também abriu novas oportunidades no mercado de trabalho, trazendo a necessidade de capacitação de técnicos especialistas nesse segmento. E atuar na área cervejeira, uma realização profissional para muitos, pode se tornar também algo bastante rentável.

“A atuação no segmento cervejeiro é bastante ampla. Os profissionais podem trabalhar em lojas, bares, restaurantes, distribuidores, importadoras, cervejarias – de pequeno, médio e grande porte -, e até em veículos de comunicação, como críticos cervejeiros. O salário inicial varia bastante, dependendo do cargo e da área de operação, podendo chegar a R$ 5 mil”, afirma Estácio Rodrigues, coordenador de cursos, professor e co-fundador do Instituto da Cerveja Brasil.

Desde que iniciou suas operações em agosto de 2010, o Instituto da Cerveja já formou mais dois mil alunos. E a cada ano, cresce o número de inscritos nos cursos da instituição – até o momento, em 2015 a escola já registrou 160% mais inscrições do que em 2014. E para atender a crescente demanda, reinaugurará sua sede em setembro de 2015, ampliando seu espaço e abrindo nova sala de aula que comportará mais 50 alunos por turma, somando 130 no total.  “Atualmente, oferecemos cursos em cinco estados brasileiros – Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais -, e pretendemos expandir nossas operações para três novas regiões até junho de 2016”, pontua Rodrigues.

Fundado em 2010, o Instituto da Cerveja Brasil foi a primeira escola voltada à formação de sommeliers de cerveja do Brasil e é, atualmente, a maior escola cervejeira da América Latina. Especialista na capacitação de profissionais da área da cerveja, a instituição oferece workshops e cursos, profissionalizantes e de especialização. Alguns deles: Introdução ao Universo de Cervejas Especiais, Sommelier de Cervejas, Especialização em Harmonização, Serviço da Cerveja, Workshop Avançado de Lúpulo, Análise Sensorial e Off-Flavor, e a especialização exclusiva do Instituto da Cerveja Brasil Mestre em Estilos®, que como o próprio nome já indica visa transformar o sommelier de cervejas em um especialista nos variados estilos de cervejas existentes no mundo hoje.

Recentemente, o Instituto da Cerveja ganhou uma das mais difíceis chancelas no mercado relacionado à educação cervejeira – o apoio da maior universidade do segmento cervejeiro do mundo, a Weihenstephan, no curso de Tecnologia Cervejeira. Devido a essa parceria, o curso Avançado de Tecnologia Cervejeira tem em seu quadro de professores o Dr. PhD, chefe do Depto. de Pesquisa e Desenvolvimento, Martin Zarnkow, da Universidade de Weihenstephan.

Os co-fundadores do projeto, que também são professores nos cursos, são alguns dos maiores nomes do mercado cervejeiro atual: Kathia Zanatta, engenheira de alimentos formada pela Unicamp, 1ª sommelierè de cervejas do Brasil formada pela Doemens Academy (Alemanha) e mestre-cervejeira pela Siebel Institute (USA) e Doemens Academy (Alemanha), e Confreira Mestre da Confraria da Cerveja de Portugal; Alfredo Ferreira, mestre-cervejeiro pela Doemens Academy (Alemanha); e Estácio Rodrigues, MBA em gestão de negócios pela ESPM e Gestão de Produtos pela Bocconi University (Milão).

A lista de docentes da escola cervejeira contempla ainda os profissionais: Edu Passarelli – Sommelier de Cerveja, consultor e sócio do Aconchego Carioca; Fernando Carvalho – Sommelier de Cerveja, Mestre em Estilos e Chef de Cozinha; Luis Celso Jr. – Sommelier de Cervejas, Mestre em Estilos e um dos mais importantes jornalistas brasileiros especializados em cervejas; Renata Arassiro – Chef Chocolatière Proprietária da premiada Loja de Chocolates Renata Arassiro e Embaixadora no Brasil da multinacional Barry Callebaut – a maior fabricante de matéria-prima na área de chocolataria; Katia Barbosa – chef de cozinha e sócia do Aconchego Carioca; Juliano Mendes – consultor de cervejas, especialista em queijos e sócio do Laticínios Pomerode; Thompson Lee – chef de cozinha especialista em comida asiática; Alex Caputo – chef de cozinha especialista em comida italiana; entre outros.

E não é apenas por meio de seus cursos que o Instituto da Cerveja Brasil participa ativamente da difusão e da consolidação da cultura cervejeira no mercado brasileiro. Há dois anos, por exemplo, criou em parceria com ABS- Associação Brasileira de Sommeliers o 1º Campeonato Brasileiro de Sommeliers de Cervejas, a mais importante competição brasileira do segmento.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br