Jaques Wagner na Casa Civil somará para a retomada do crescimento do País, diz senador Walter Pinheiro

Walter Pinheiro: “Eu diria até que minha esperança reacendeu muito com a chegada do ex-governador Jaques Wagner à Casa Civil".

Walter Pinheiro: “Eu diria até que minha esperança reacendeu muito com a chegada do ex-governador Jaques Wagner à Casa Civil”.

O senador Walter Pinheiro (PT/BA) saudou, durante pronunciamento, o novo ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, que tomou posse na manhã de hoje (07/10/2015). O senador, que chegou a ocupar a secretaria do Planejamento durante o primeiro mandato de Wagner à frente do Governo da Bahia, disse estar esperançoso com a mudança. Para ele, Wagner somará o coro dos parlamentares que defendem prioridade de pautas que possam garantir a retomada do crescimento do País. Pinheiro elencou as principais qualidades do político, entre elas, a capacidade de diálogo e o que ele classificou de “inteligência emocional”.

“Eu diria até que minha esperança reacendeu muito com a chegada do ex-governador Jaques Wagner à Casa Civil, não pela nossa relação de baianidade, mas, principalmente, pelo histórico que o ex-deputado, ministro, ex-governador, hoje ministro da Casa Civil, Jaques Wagner acumulou em toda a sua trajetória. Wagner é um homem do diálogo, uma figura que tem uma capacidade impressionante de lidar, na política. Wagner é uma das pessoas que eu conheci, na trajetória da política, com inteligência emocional muito aguçada. Portanto, sabe lidar com os momentos de dificuldade e sabe lidar, inclusive, com os momentos de adversidade”, reiterou.

Para o senador baiano, com o novo ministro o Senado ganhará ainda com a retomada de pautas importantes para o crescimento do País. “Quero dizer ao meu companheiro Jacques Wagner que, com muita alegria, recebemos a chegada dele e com muita esperança de que possamos fazer o nosso dever de casa e, ao mesmo tempo, ter a certeza de que vamos encontrar não só um canal como também uma caixa de ressonância das melhores ali no Palácio do Planalto, para que possamos dialogar cada vez mais e reverberar as nossas ações. E uma delas tem a ver exatamente com o desenvolvimento para os nossos Estados”, afirmou ao se referir à reforma do ICMS.

“Ontem recebemos a visita do Ministro Levy e um dos pontos centrais é exatamente a política que devolva aos Estados a possibilidade de ganhar as condições para atração de investimentos. Esse é um grande ganho para o Governo da Presidente Dilma nesse novo quadrante, que é a chegada de alguém à Casa Civil que pode retomar esse importante diálogo com o Congresso, com a sociedade, com os partidos, com os governadores, e, principalmente, para dentro, essa é uma função que tenho plena convicção de que o Ministro Jacques Wagner tem todas as condições de fazer, que é a liga interna, uma coisa que sentimos que falta, às vezes, no Governo. Então, ele pode dar essa liga, a partir da Casa Civil, ter a capacidade inclusive de comandar a estrutura de Governo para dentro, diálogo com os ministros, para que isso inclusive saia mais”, afirmou.

Transmissão de Cargo – Pinheiro lamentou que a agenda apertada, com votações em duas Comissões no Senado, além da sessão do Congresso Nacional, o impediram de comparecer à transmissão de posse, ocorrida nesta manhã, quando o atual ministro da Educação Aloísio Mercadante passou o comando da Casa Civil para Wagner. “ Quero aproveitar aqui da Tribuna, já que não tive a oportunidade de participar, hoje, pela manhã, da transmissão de cargos, tanto no caso do Ministério da Casa Civil, quanto os outros Ministérios. Por conta até das tarefas aqui, na nossa Comissão de Infraestrutura, as questões envolvendo aqui a pré-sessão do Congresso…”, explicou no início do discurso.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br