Governo baiano investe R$ 800 milhões em aeroportos

Rafael Vasconcellos (CREA-BA), Renato Simões Filho (B+), Marcus Cavalcanti (Seinfra) e Tomas Anker (Banco Mundial)​.

Rafael Vasconcellos (CREA-BA), Renato Simões Filho (B+), Marcus Cavalcanti (Seinfra) e Tomas Anker (Banco Mundial)​.

Com o suporte das parcerias público-privadas, o governo baiano vai investir em projetos de infraestrutura em Salvador e outros munícios este ano e em 2016. O montante de R$ 800 milhões está sendo aplicado em obras de ampliação e requalificação nos aeroportos regionais, a exemplo de Comandatuba, Barreiras e Ilhéus. O comunicado foi realizado pelo secretário de Infraestrutura do Estado, Marcus Cavalcanti, em palestra na manhã desta quarta-feira (07/10/2015), no 29º Fórum BMAIS, na capital baiana.

O secretário também informou que está sendo estudada a reforma do Terminal Rodoviário de Salvador e Feira de Santana. “Também temos as obras do contorno de Lauro de Freitas, que já estão em curso, além da duplicação da BR-415, entre as cidades de Ilhéus e Itabuna. Outro importante projeto é o PREMAR II, que terá início em 2016 e irá recuperar rodovias baianas em importantes eixos, como o Oeste, que será financiado pelo Banco Mundial e Banco Europeu de Investimentos”, explicou.

Para falar sobre as parcerias público-privadas e os benefícios desse elo para a economia baiana, Tomas Anker, outro palestrante do evento e representante do Banco Mundial, destacou que esse moderno modelo de contrato ajuda a reduzir gastos. “No Brasil, existem mais de 80 contratos de PPP. Com esse investimento, além das obras serem concluídas mais rápidas, o governo economiza”, pontua Anker, mencionando que a Bahia se destaca como um dos estados pioneiros nessa prática em grandes atividades de infraestrutura, como o Metrô que vai ligar Salvador a Lauro de Freitas e o Emissário Submarino.

Desafios

A crise econômica que o Brasil está enfrentando foi um dos desafios apontados pelos palestrantes. “Para as obras de infraestrutura, a real dificuldade vem da capitação de recursos no sistema bancário, porque muitas vezes as obras são financiadas. Portanto, nesse momento difícil, sofremos impacto”, ponderou Marcus Cavalcanti.

Por outro lado, o presidente do CREA-BA, Marco Amigo, destacou a importância de eventos que discutem a economia do estado, explicando que o órgão apoia iniciativas que querem transformar a Bahia para melhor. Já o diretor geral do Grupo [B+], Renato Simões Filho, falou que “os Fóruns BMAIS têm o objetivo de mostrar soluções e alternativas para problemas que impedem o desenvolvimento. A ideia é fomentar discussões e ampliar networking”. Essa edição reuniu representantes do CREA-BA, AIBA, FIEB, Imbassaí Participações, Prima Empreendimentos, demais empresários e imprensa local.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br