Documentos referentes a qualificação técnica da SinalVida em Jacobina possuem indício de fraude e foram utilizados na licitação da Zona Azul de Feira de Santana

Documentos emitidos pelo CREA da Bahia e pela Prefeitura Municipal de Jacobina indicam que a empresa SinalVida opera a ‘Zona Azul’ do município de Jacobina.

Documentos emitidos pelo CREA da Bahia e pela Prefeitura Municipal de Jacobina indicam que a empresa SinalVida opera a ‘Zona Azul’ do município de Jacobina.

Publicações no Diário Oficial do Município de Jacobina evidenciam que relação do Município de Jacobina com a SinalVida LTDA, com a finalidade de operar a ‘Zona Azul’, foi anulada em 20 de agosto de 2014.

Publicações no Diário Oficial do Município de Jacobina evidenciam que relação do Município de Jacobina com a SinalVida LTDA, com a finalidade de operar a ‘Zona Azul’, foi anulada em 20 de agosto de 2014.

Publicação no Diário Oficial comprova contrato celebrado entre a Prefeitura de Jacobina e a SinalPark Jacobina, com a finalidade de operar a ‘Zona Azul’.

Publicação no Diário Oficial comprova contrato celebrado entre a Prefeitura de Jacobina e a SinalPark Jacobina, com a finalidade de operar a ‘Zona Azul’.

As empresas SinalVida Ltda. e SinalPark Jacobina S.A. possuem endereços, inscrições no CNPJ e composições acionárias distintas.

As empresas SinalVida Ltda. e SinalPark Jacobina S.A. possuem endereços, inscrições no CNPJ e composições acionárias distintas.

Publicações no Diário Oficial comprovam que a Prefeitura de Jacobina contratou a SinalVida Ltda para serviços diferentes dos licitados pelo Município de Feira de Santana, no processo licitatório nº 033/2015.

Publicações no Diário Oficial comprovam que a Prefeitura de Jacobina contratou a SinalVida Ltda para serviços diferentes dos licitados pelo Município de Feira de Santana, no processo licitatório nº 033/2015.

SinalPark é citada em página do Município de Jacobina.

SinalPark é citada em página do Município de Jacobina.

Paço Maria Quitéria, sede da Prefeitura Municipal de Feira de Santana. Município de Feira de Santana pode ser vítima de fraude na licitação da Zona Azul.

Paço Maria Quitéria, sede da Prefeitura Municipal de Feira de Santana. Município de Feira de Santana pode ser vítima de fraude na licitação da Zona Azul.

O Jornal Grande Bahia publicou na segunda-feira (17/10/2015) a primeira reportagem envolvendo indícios de fraude na documentação de qualificação técnica apresentada pela SinalVida Dispositivos de Segurança Viária Ltda., CNPJ 04.523.923/0001-89. A documentação foi referente a possível operação da ‘Zona Azul’ no Município da Vitória de Santo Antão, e foi obtida como parte do processo licitatório nº 033/2015 realizado pelo Município de Feira de Santana.

A segunda reportagem sobre o processo licitatório da ‘Zona Azul’ de Feira de Santana objetiva apresentar e analisar documentação de qualificação técnica da empresa SinalVida Ltda concernente a possível operação da ‘Zona Azul’ no Município de Jacobina (Bahia).

Documentação apresentada

A licitação nº 033/2015, realizada pelo Município de Feira de Santana, em 28 de setembro de 2015, objetiva conceder a empresa privada o serviço de implantação, operação, manutenção e gestão do sistema de estacionamento rotativo controlado de veículos em vias e logradouros públicos, denominado ‘Zona Azul’. Como prova de qualificação técnica, a SinalVida Ltda. apresentou documentos concernentes a operação da ‘Zona Azul’ que possivelmente realiza no Município de Jacobina.

Motivado por fontes que questionam a legitimidade da documentação de qualificação técnica referente a operação da SinalVida Ltda, o diretor e editor do Jornal Grande Bahia, Carlos Augusto, recebeu e levantou dados e documentos referentes a possível operação da SinalVida em Jacobina. Além da análise documental, o jornal entrevistou, em duas oportunidades distintas, o diretor de trânsito do Município de Jacobina Wagne Melkart.

Documentos oficiais contraditórios

Com a finalidade de comprovar que operava o serviço de Zona Azul em Jacobina, a SinalVida Ltda. apresentou a Certidão de Acervo Técnico com Atestado, de nº 311028/2015; e a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) de nº BA201S0030980, referente a certidão nº 311028/2015, emitida em 17 de junho de 2015, sendo responsável o engenheiro civil Luiz Baltar Buarque de Gusmão (Reg. PE021465), e tendo como empresa contratada a SinalVida Dispositivos de Segurança Viária Ltda., e contratante o Município de Jacobina (Prefeitura Municipal de Jacobina), CNPJ nº 14.197.586/0001-30. O serviço é referente a concessão onerosa para exploração de vagas de estacionamento em vias e logradouros públicos no município de Jacobina, pelo sistema rotativo com parquímetros emissores de bilhetes. Os documentos foram emitidos, em 7 de julho de 2015, pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia (CREA-BA).

O segundo documento apresentando pela SinalVida Ltda é um anexo à certidão emitida pelo CREA da Bahia. O documento, denominado de ‘Atestado parcial de capacidade técnica’, foi emitido pelo Município de Jacobina (CNPJ nº 14.197.586/0001-30 – Prefeitura Municipal de Jacobina), com interveniência do Serviço Municipal de Transito e Transportes (SMTT). O documento foi assinado em 17 de junho de 2015, pelo diretor autarquia, Wagne Melkart Carvalho de Almeida, CPF 985.157.135-00, com a finalidade de atestar que a SinalVida Dispositivos de Segurança Viária Ltda., CNPJ 04.523.923/0001-89, tendo como responsável técnico o engenheiro civil Luiz Baltar Buarque de Gusmão, executou no período de 4 de setembro de 2014 até 31 de maio de 2015 o serviço sob o regime de concessão para exploração de vagas de estacionamento rotativo em vias e logradouros públicos no Município de Jacobina, com a finalidade de controle de rotatividade de veículos sob o regime de concessão em vias e logradouros públicos pelo sistema de estacionamento rotativo com uso de parquímetros emissores de bilhetes de estacionamento conforme projeto básico do sistema incluindo a implantação, operação e manutenção do sistema. O contrato foi firmado no dia 4 de setembro de 2014, e é válido até 4 de setembro de 2019, tendo prazo de validade de 5 anos (60 meses).

Ocorre que em publicação do dia 16 de setembro de 2014, na página 7, do caderno do Diário Oficial do Município de Jacobina, a Prefeitura de Jacobina informa o extrato do contrato nº 498/2014, referente a concorrência pública nº 001/2014, tendo como concedente a Prefeitura Municipal de Jacobina e concessionária a Sociedade de Propósito Específico (SPE) – Sinalpark Jacobina Estacionamentos S.A. (CNPJ nº 20.730.190/0001-00), cujo objeto é a concessão de serviço público para exploração do sistema de estacionamento rotativo pago, nas vias e logradouros públicos, denominado ‘Zona Azul’, de Jacobina. O contrato tem prazo de 60 meses, e foi assinado em 4 de setembro de 2014, pelo prefeito Rui Rei Matos Macedo.

O que se observa é que, pela publicação do Diário Oficial, a empresa que opera o sistema de ‘Zona Azul’ no Município de Jacobina é a SinalPark Jacobina S. A. Enquanto, nos documentos entregues pela SinalVida Ltda à Prefeitura de Feira de Santana, é ela a responsável pela operação. A discrepância das informações indica ocorrência de uma possível grave fraude, envolvendo documentos públicos com a finalidade de corromper o processo licitatório realizado pelo Município de Feira de Santana.

A publicação anulada entre a SinalVida e o Município de Jacobina

Ao analisar as publicações do Diário Oficial do Município de Jacobina, observou-se que, no dia 4 de abril de 2014, o Município de Jacobina publicou extrato de contrato nº 177/2014, concorrência pública nº 001/2014, com a finalidade de homologar contrato com a SinalVida Ltda. Mas, em 20 de agosto de 2014, o Município de Jacobina em publicação no Diário Oficial tornou sem efeito a publicação no Diário Oficial do dia 04 de abril de 2014, referente ao Extrato do Contrato 177/2014, Concorrência Pública Nº 001/2014, cujo objeto é a contratação de empresa para administrar e explorar o sistema de estacionamento rotativo pago nas vias e logradouros públicos, denominado ‘Zona Azul’. Anulando a contratação, para essa finalidade, da empresa SinalVida Ltda.

Analisando as publicações do Diário Oficial de Jacobina conclui-se que a empresa SinalVida Dispositivos de Segurança Viária Ltda., CNPJ 04.523.923/0001-89, não formalizou contrato com o município para a operação da ‘Zona Azul’. Por conseguinte, o Município de Jacobina não poderia atestar que a empresa opera o serviço de ‘Zona Azul’ no município.

A relação contratual entre SinalVida e o Município de Jacobina

Ao analisar as publicações do Diário Oficial do Município de Jacobina, observou-se que, na página 2 do dia 17 de maio de 2013, e na página 4 do dia 11 de junho de 2013 o Município de Jacobina contra a empresa SinalVida Ltda para, em curtos períodos, atuar na elaboração de um plano de circulação e visando à melhoria da mobilidade na área central do município; e na prestação de serviços de manutenção e modernização da rede de sinalização semafórica. Observa-se que nenhum dos dois contratos fazem menção ou dizem respeito ao serviço de ‘Zona Azul’. Observa-se que são serviços com natureza distinta da licitada pelo Município de Feira de Santana, no processo licitatório nº 033/2015.

Pesquisa de dados ampliam indícios de fraude

As publicações no Diário Oficial não são os únicos indícios de fraude, talvez sejam os mais contundentes, mas não os únicos. Pesquisando nas páginas oficiais do site da Prefeitura Jacobina e de veículos de comunicação que fazem a cobertura do município, observou-se que todos os conteúdos concernentes a operação da ‘Zona Azul’ fazem referência a empresa SinalPark Jacobina S.A.

Observou-se, também, que documentos comprovam que as empresas SinalVida Ltda e SinalPark Jacobina S.A. possuem endereços, inscrições no CNPJ e composições acionárias distintas.

Confirmação

Na sexta-feira (16/10/2015), o Jornal Grande Bahia manteve contato o diretor de trânsito do Município de Jacobina Wagne Melkart, e questionou sobre o nome da empresa responsável pelo sistema de ‘Zona Azul’ do município. Wagne Melkart informou que a SinalPark Jacobina é a responsável. Ele foi informado, também, sobre a investigação jornalística realizada pelo Jornal Grande Bahia e sobre a possível suspeita de fraude.

Conclusão

Conclui-se que a análise dos documentos e dados atribuídos a operação da ‘Zona Azul’ no Município de Jacobina indicam possível ocorrência de fraude com a finalidade de qualificar a empresa SinalVida Ltda. no processo licitatório nº 033/2015 realizado pelo Município de Feira de Santana.

*Até a publicação da reportagem o Jornal Grande Bahia não conseguiu manter ou receber contato de prepostos da SinalVida e da SinalPark Jacobina.

Baixe

Documentação referente a reportagem investigativa envolvendo a SinalVida, SinalPark, e o Município da Vitória de Santo Antão

Documentação referente a reportagem investigativa envolvendo a SinalVida, SinalPark, e o Município da Vitória de Jacobina

Documentos encaminhados pela SinalVida Ltda, ao Jornal Grande Bahia, como direito de resposta

Leia +

Oferta onerosa de 25,2% do faturamento bruto da Zona Azul de Feira de Santana levanta questionamento sobe a capacidade de execução do serviço contratado

Documentos referentes a qualificação técnica da SinalVida em Vitória de Santo Antão possuem indício de fraude e foram utilizados na licitação da Zona Azul de Feira de Santana

Documentos referentes a qualificação técnica da SinalVida em Jacobina possuem indício de fraude e foram utilizados na licitação da Zona Azul de Feira de Santana

SinalVida Ltda encaminha direito de resposta sobre documentação apresentada no processo licitatório da ‘Zona Azul’ de Feira de Santana

Feira de Santana: SinalVida encaminha direito de resposta; afirmações e documentação confirmam que empresa não opera Zona Azul de Vitória de Santo Antão

Prefeitura de Feira de Santana publica decreto revogando processo licitatório da Zona Azul

Ministério Público pode ser acionado em decorrência de indícios de fraude no processo licitatório da Zona Azul de Feira de Santana

Zona Azul: vereador da Vitória de Santo Antão aponta deficiência na atuação da SinalPark no município

Parecer da Procuradoria-Geral do Município de Feira de Santana confirma vício em documentação entregue pela SinalVida, durante processo licitatório da Zona Azul

Falhas no parecer do PGM de Feira de Santana e em posicionamento da Comissão de Licitação sobre processo licitatório da Zona Azul expõem prefeito a representação no MPBA

Confira imagens da reportagem

Loading Images
wpif2_loading
Publicações no Diário Oficial do Município de Jacobina evidenciam que relação do Município de Jacobina com a SinalVida LTDA, com a finalidade de operar a ‘Zona Azul’, foi anulada em 20 de agosto de 2014
Publicação no Diário Oficial comprova contrato celebrado entre a Prefeitura de Jacobina e a SinalPark Jacobina, com a finalidade de operar a ‘Zona Azul’
Publicações no Diário Oficial comprovam que a Prefeitura de Jacobina contratou a SinalVida Ltda para serviços diferentes dos licitados pelo Município de Feira de Santana, no processo licitatório nº 033/2015
As empresas SinalVida Ltda e SinalPark Jacobina
Documentos emitidos pelo CREA da Bahia e pela Prefeitura Municipal de Jacobina indicam que a empresa SinalVida opera a ‘Zona Azul’ do município de Jacobina
Publicação no site Jacobina Notícias sobre operação da SinalPark na Zona Azul do município de Jacobina
Publicação no site Prefeitura de Jacobina sobre operação da SinalPark no município
Paço Maria Quitéria, sede da Prefeitura Municipal de Feira de Santana.

Outras publicações

Prefeitura de Feira de Santana reinaugura Praça dos Ex-Combatentes Praça dos Ex-Combatentes é reinaugurada em Feira de Santana. Foi reinaugurada na manhã desta sexta-feira, (16/09/2016), a Praça dos Ex-Combatentes, ...
Prefeitura de Feira de Santana promove noite de arrocha e forró na Expofeira 2014 Vista aérea do Parque de Exposições João Martins em Feira de Santana. A programação de shows da XXXIX Exposição Agropecuária de Feira de Santana (Ex...
Feira de Santana: Joilton Freitas entrevista prefeito José Ronaldo sobre obras do BRT e outros temas Prefeito José Ronaldo é entrevistado pelo jornalista Joilton Freitas. O jornalista Joilton Freitas, âncora do programa Rotativo News — veiculado na ...

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.