Deputado petista diz que ações afirmativas para o povo negro devem marcar governo Rui Costa

O deputado Valmir Assunção com a secretário Vera Lúcia em Cachoeira e representantes do governo da Bahia.

O deputado Valmir Assunção com a secretário Vera Lúcia em Cachoeira e representantes do governo da Bahia.

O município de Cachoeira, no Recôncavo Baiano, foi palco de mais uma importante ação do governo da Bahia neste sábado (17/10/2015), durante a 5ª edição do Festa Literária Internacional (Flica). Trata-se do lançamento da Década Internacional Afrodescendente, que prevê atividades a serem desenvolvidas pelo Governo do Estado nos próximos 10 anos. Para o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), que esteve no evento, agora começa a fase de atuação do grupo de trabalho coordenado pela Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), que irá apontar as prioridades da população negra no estado. “Cachoeira entra na história mais uma vez. Depois de ser o berço da Independência da Bahia agora será também lembrada por ter sido o local onde o povo negro teve a oportunidade de continuar com ações de reparação e de autoestima”, aponta Assunção.

De acordo com o deputado petista, o decreto que cria a Década Estadual Afrodescendente foi assinado pelo governador Rui Costa no mês de setembro e deve ser um dos pontos importantes da atual gestão. “Sem dúvida será uma política para marcar o primeiro governo de Rui e devemos acompanhar essas mudanças de perto. Agora ficará ainda mais visível a potencialidade da população negra no campo literário, nas artes, e na formação cultural deste estado. Em Cachoeira, neste final de semana, por exemplo, teve lançamentos de livros com temáticas étnico-racial e que já são parte do conjunto de ações da Década Afrodescendente na Bahia”, afirma.

Sobre o Flica, o deputado baiano diz que o governo conseguiu realizar uma festa de ritmos, harmonias e dissonâncias e homenagear o escritor baiano, membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), Antônio Torres, não deixando de lado as raízes culturais do interior. Já a secretária da Sepromi, Vera Lúcia Barbosa, que realizou o lançamento, apresentou algumas das ações do governo envolvendo reparação racial e destacou os eixos apontados pela Organização das Nações Unidas [ONU] sobre a Década Internacional Afrodescendente. “Essa ação foi instalada pela ONU no ano passado e definiu que os três grandes eixos são desenvolvimento, justiça e reconhecimento. E Cachoeira é um pouco de tudo isso. Por isso o lançamento foi feito neste município”, completa a secretária.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br