Deputado Carlos Geilson critica comparação de gastos de universidade pública com faculdade particular

Carlos Geilson: "O deputado quer comparar uma instituição como a UEFS, que tem uma mega estrutura, com restaurante e residência universitárias e pesquisa e extensão, por exemplo, com uma faculdade de proporções bem menores. Isso é um absurdo!”.

Carlos Geilson: “O deputado quer comparar uma instituição como a UEFS, que tem uma mega estrutura, com restaurante e residência universitárias e pesquisa e extensão, por exemplo, com uma faculdade de proporções bem menores. Isso é um absurdo!”.

A situação das universidades estaduais da Bahia voltou a ser alvo de pronunciamento do deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), na tarde desta terça-feira (27/10/2015). O parlamentar criticou o líder do governo, o deputado Zé Neto (PT), que comparou os gastos dos alunos de uma universidade pública com os de faculdades particulares.

De acordo com a comparação do líder, os 10 mil alunos da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) custam R$ 247 milhões aos cofres do Governo do Estado, o que equivale a R$ 24.700,00 por ano, cerca de R$ 2.500,00 por mês para bancar um estudante. Ainda de acordo com Zé Neto, uma faculdade privada tem um custo entre R$ 600,00 e R$ 1.000,00 mensais, exceto o curso de medicina.

“Ora, essa comparação é esdruxula e inaceitável. O deputado quer comparar uma instituição como a UEFS, que tem uma mega estrutura, com restaurante e residência universitárias e pesquisa e extensão, por exemplo, com uma faculdade de proporções bem menores. Isso é um absurdo!”, criticou Geilson.

O deputado tucano afirmou que o petista está buscando meios para justificar o porquê do governo estadual não estar repassando as verbas devidas para as universidades. “Elas precisam dessa verba para continuar funcionando e formando profissionais e o deputado está tentando achar justificativas para engabelar a opinião pública. Estamos falando de uma das melhores universidade do país, e ela está penando. Eu falo, pois conheço a realidade da UEFS de perto”, frisou.

Conforme a própria UEFS, a instituição teve o investimento reduzido de R$ 55 milhões, em 2013, para R$ 51 milhões em 2014 e R$ 49 milhões em 2015. Geilson aproveitou e criticou o governo do estado, que somente este ano repassou R$ 93 milhões para a Arena Fonte Nova. “Não tem dinheiro para tocar as universidades neste final de ano? Mas porque para essa PPP (Parceria Público Privada) tem? E olha que é esse o governo que tem o slogan ‘Pátria Educadora’”, alfinetou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br