Deputada Moema Gramacho defende continuidade dos governos petistas com eleição do ex-presidente Lula em 2018

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante evento em Salvador. Deputada Moema Gramacho defende continuidade dos governos petistas com eleição do ex-presidente Lula em 2018. “Continua Dilma e volta Lula em 2018”, clama Moema Gramacho.

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante evento em Salvador. Deputada Moema Gramacho defende continuidade dos governos petistas com eleição do ex-presidente Lula em 2018. “Continua Dilma e volta Lula em 2018”, clama Moema Gramacho.

​O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve em Salvador, na sexta-feira (23/10/2015), à noite, para uma plenária pela educação. Organizado pelo Partido dos Trabalhadores (PT), o evento teve a participação de políticos, educadores, dirigentes e movimentos sindicais, com o intuito de debater a educação como tema essencial para o avanço do país.

Presente ao evento, a deputada federal Moema Gramacho considera a Bahia um exemplo concreto do que já foi realizado em prol da educação e elogiou o ex e a atual presidente do Brasil pelo feito. “Lula e Dilma têm crédito para falar de educação e nada melhor que a Bahia, onde houve uma ampliação considerável no número de universidades federais e escolas técnicas após séculos de estagnação”, destacou.

​Sobre a presença de Lula na capital baiana, Moema foi enfática. “Isso só reforça o compromisso dele com as comunidades e o futuro do país, mesmo não exercendo cargo eletivo. Sou a favor do ‘continua Dilma e volta Lula em 2018’”, afirmou. O deputado estadual Joseildo Ramos também avaliou a passagem do ex-presidente em terras baianas. “Diante desse momento de reafirmação do país, é fundamental Lula discutir sobre educação, que é um tema de alto custo e basilar para todos nós”, disse.

Audiência pública

Na próxima terça-feira (27), haverá uma audiência pública especial, inserida no calendário do Outubro Rosa, solicitada e aprovada por requerimento da deputada federal Moema Gramacho. O tema é “Prevenção, cura e reconstrução mamária: um direito que não pode ser violado”.

O objetivo principal da discussão é fazer valer uma lei que já existe e que preza pela realização imediata de cirurgia plástica logo após a retirada do nódulo no seio, no Serviço Único de Saúde (SUS). “É preciso considerarmos a necessidade de resgatar a autoestima e superação dessas mulheres em um momento bastante delicado”, ressalta.

A audiência é um convite da Comissão Mista de Combate à Violência contra a Mulher, Procuradoria Especial da Mulher no Senado, e Secretaria da Mulher da Câmara, e será às 14h30, na ala Alexandre Costa, plenário 09, Senado Federal, Brasília (DF).

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br