Anamages assina moção de repúdio contra atitude deselegante, deseducada, e ofensiva praticada por advogados de Jequié contra a presidência do Tribunal de Justiça da Bahia

Anamagens emite moção de apoio ao trabalho do presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargador Eserval Rocha, e de repúdio contra advogados que agem de forma deselegante, deseducada, e ofensiva contra a magistratura baiana.

Anamagens emite moção de apoio ao trabalho do presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, desembargador Eserval Rocha, e de repúdio contra advogados que agem de forma deselegante, deseducada, e ofensiva contra a magistratura baiana.

A Associação Nacional de Magistrados Estaduais (ANAMAGES) publicou, hoje (10/10/2015), moção de repúdio contra atitude deselegante, deseducada e ofensiva praticada por advogados do Município Jequié contra a presidência do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) e, extensivamente, contra a magistratura estadual.

Assinada pelo presidente da Anamages, juiz Magid Nauef Lauar; e pelo Vice-Presidente Regional Nordeste II, desembargador Baltazar Miranda Saraiva a moção relata e repudia o ato antirrepublicano,  praticado por alguns poucos advogados, de retirar-se de uma sessão pública.

– A atitude desrespeitosa e deseducada contra o Chefe do Judiciário da Bahia merece repulsa imediata, eis que pode se repetir contra qualquer dos membros do Poder, que ficará a mercê de exigências descabidas, e imposições desmedidas, em local e horário impróprios, conturbando eventos previamente agendados, em total desrespeito à Magistratura, servidores e jurisdicionados. – Afirma Anamages.

A moção pode ser lida como mais um apoio ao trabalho executado pelo presidente do TJBA, desembargador Eserval Rocha. A gestão Eserval Rocha tem se destacado por medidas efetivais no sentido de modernizar o Poder Judiciário, com a subsequente valorização dos magistrados de primeiro grau.

Confira a íntegra da Moção de Repúdio

A Associação Nacional dos Magistrados Estaduais – ANAMAGES vem a público manifestar seu repúdio à atitude deselegante, deseducada, e ofensiva praticada contra um de seus associados, o Desembargador ESERVAL ROCHA, Presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, por advogados da Cidade de Jequié, na Bahia.

No dia 7 de outubro do corrente, no salão do Júri da Comarca, ao ser convidado para integrar a mesa de trabalhos, no evento de instalação da Vara da Infância e da Juventude, solenidade em que lhe seria franqueada a palavra (embora fora do protocolo), o presidente da OAB local retirou-se do recinto, levando consigo advogados. O ato deselegante e ofensivo ocorreu porque o Presidente do Tribunal e seus Juízes Auxiliares comprometeram-se a recebê-los em reunião, logo após a cerimônia, e não antes do evento, como exigiam os causídicos.

A agressão foi dirigida, não apenas contra o Presidente do Tribunal baiano, mas contra toda a Magistratura. A atitude desrespeitosa e deseducada contra o Chefe do Judiciário da Bahia merece repulsa imediata, eis que pode se repetir contra qualquer dos membros do Poder, que ficará a mercê de exigências descabidas, e imposições desmedidas, em local e horário impróprios, conturbando eventos previamente agendados, em total desrespeito à Magistratura, servidores e jurisdicionados.

Por tudo o que se expôs, a ANAMAGES repudia o comportamento deseducado e agressivo dos advogados de Jequié, na Bahia, contra a Magistratura.

JUIZ MAGID NAUEF LAUAR

Presidente

DESEMBARGADOR BALTAZAR MIRANDA SARAIVA

Vice-Presidente Regional Nordeste II

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.