Vinhos: a volta ao mundo em cinco rótulos

Vinhos produzidos em várias regiões do mundo são expostos na Barrel, casa de vinhos de Feira de Santana.

Vinhos produzidos em várias regiões do mundo são expostos na Barrel, casa de vinhos de Feira de Santana.

O turismo gastronômico tem se tornado um dos principais prazeres turísticos de qualquer viagem. A degustação de vinhos faz parte desse tipo de diversão turística, e diferentemente do que muitos acham, não é preciso provar vinhos extremamente caros ou difíceis de achar para que se possa ter contato com sabores de outras terras.

Muitos acham que a enologia é algo preso a diversas regras de etiqueta, quando na verdade é um prazer que pode ser apreciado por muitos. Não é preciso ir atrás do preço de uma garrafa, mas sim saber o que se está tomando e com o que isso combina em sua refeição. Muitos bons vinhos podem ser comprados no Brasil entre R$ 30 e R$ 60 reais a garrafa – e a maioria deles vem de diversos lugares do mundo.

Faz parte do turismo gastronômico ter acesso a uma bebida de qualidade e, por isso, decidi unir esses dois conhecimentos e dar algumas dicas sobre o que tomar quanto colocado em frente a um tipo de prato diferente, aproveitando é claro receitas típicas locais de lugares diferentes do mundo. Abaixo, cinco vinhos que servem bem com refeições mais exótica, além de serem feitos com uvas da própria região onde a comida é servida, casando bem o sabor local.

1.    África do Sul – Cape Elephant Shiraz: esse é um vinho mais forte, ideal para se tomar comendo uma comida com gosto mais apimentado ou carregada no tempero,  como o chakalaka, um molho de acompanhamento típico da África do Sul, local de onde o próprio vinho vem, feito com uvas Shiraz, típicas de lá. Seu sabor mais forte consegue lidar bem com o gosto de comidas apimentadas.

2.    Austrália – Lone Kangaroo Cabernet Shiraz: esse é um vinho típico de lá, feito com uvas Cabernet Sauvignon e Shiraz. Tinto e um pouco mais forte, é ideal para se comer com carnes temperadas, como a típica costela ao molho barbecue dos australianos.

3.    França – Château Les Millaux Excellence: uvas Merlot e Cabernet Franc, típicas da França, são a base desse vinho tinto. Ele é ideal para se tomar com carnes como o entrecot, corte mal passado típico de restaurantes da região. Seu sabor é mais suave.

4.    Espanha – Marco Real Tempranillo: a paella é uma comida típica muito famosa na Espanha. O misto de frutos do mar tem um gosto forte e característico, porém muito saboroso. Para acompanhar, recomendo esse vinho com uvas da região de Navarra, as Tempranillo, com um gosto que casa bem com esse tipo de carne branca.

5.    Chile – Casa Marchigue Chardonnay: as uvas Chardonnay da região da Valle de Colchagua, fazem um casamento ideal com o peixe cogrio, uma receita típica do Chile que vai muito bem com um vinho branco.

Claro que essas sugestões podem servir a diversos outros tipos de alimento, porém essa é uma boa base do saber com que combinam esses determinados tipos de vinho. Espero que essas dicas te ajudem a fazer seu próprio turismo gastronômico, nem que seja em sua própria casa!

Samuel Carvalho é sócio da LeVino, empreendedor e estrategista de negócios. Acredita que o bom vinho pode atingir todos os paladares, e quer desmistificar o consumo no Brasil.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br