Presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana demonstra preocupação com prazo para filiação partidária

Vereador: Reinaldo Miranda Vieira Filho (Ronny): “Não podemos aceitar Sandro Ricardo, da Habitação, Cadmiel fazendo trabalho de porta em porta na Sedeso, Rafael Cordeiro, Francisco Jr., eles têm que pleitear com os vereadores, eles têm a máquina mais do que qualquer vereador, pois eles têm contato com o povo diariamente. Qual desses candidatos tem menos de 4 mil votos?”.

Vereador: Reinaldo Miranda Vieira Filho (Ronny): “Não podemos aceitar Sandro Ricardo, da Habitação, Cadmiel fazendo trabalho de porta em porta na Sedeso, Rafael Cordeiro, Francisco Jr., eles têm que pleitear com os vereadores, eles têm a máquina mais do que qualquer vereador, pois eles têm contato com o povo diariamente. Qual desses candidatos tem menos de 4 mil votos?”.

Nesta quarta-feira (23/09/2015), durante discurso proferido na tribuna da Casa da Cidadania de Feira de Santana, o presidente da Câmara, vereador Reinaldo Miranda (Ronny  PSDB), externou preocupação com o seu futuro político e dos demais colegas, em virtude de mudanças no tempo de filiação que podem acontecer nos próximos dias. “Estou preocupado, não posso negar em dizer e demonstrar a minha preocupação no que se refere à vida política de nós vereadores que vamos buscar reeleição, ou aqueles pré-candidatos que pleiteiam vaga futura”, afirmou.

O edil explicou o motivo da sua preocupação. “Sabemos que foi aprovado no Senado e está nas mãos da presidente Dilma um projeto que muda o tempo de filiação, não sendo mais necessário um ano antes, mas apenas seis meses. Evidentemente que isso me deixa muito preocupado, acredito que esta Casa está preocupada, exceto os vereadores de oposição, todos nós não temos nenhum direcionamento para onde iremos e com quem iremos disputar as eleições, com relação à chapa de vereador”, pontuou.

Ronny lembrou que o prazo para filiação, caso a mudança de tempo para seis meses não ocorra, está acabando. “Só faltam dois dias para o prazo acabar, o vereador Ronny está sozinho em um partido, Marcos Lima também, assim como a vereadora Eremita, Gerusa Sampaio, Correia Zezito, José Carneiro e Isaías; está todo mundo só, se a eleição fosse domingo, não voltaria nenhum vereador”, avalia.

O vereador alertou que na segunda-feira (28) já pode ser tarde para tomar decisões. “Não estamos tendo a consciência se porventura a presidente não sancionar a lei até hoje, sabe o que acontece? Segunda-feira está todo mundo sem saber o que fazer da vida, pois aqueles que poderiam trocar de partido não terão feito. Estamos refém de saber para onde iremos, não só esta Casa, é um alerta que estou fazendo. Corram para resolver a vida política de vocês. Não adianta ter 10 mil votos, porque não volta”, acredita.

Em aparte, o vereador José Carneiro (PSL) se pronunciou sobre o assunto. “O que Vossa Excelência se refere é pertinente. Na segunda-feira estaremos reunidos com o prefeito José Ronaldo, basta os vereadores da bancada nos procurarmos para definirmos apenas o local”, informou o líder governista.

Em seguida, o presidente da Câmara respondeu ao colega: “talvez seja tarde demais, segunda-feira. Se a presidente não sancionar, não vai dar para resolver nada. Será tarde”, disse.
Na sequência, José Carneiro rebateu a fala de Ronny. “Acho que segunda ainda está em tempo. Se for vetado o projeto, a questão dos seis meses, ainda temos prazo, pois não é dia 30 de setembro, mas até o dia 2 de outubro, quando estará faltando um mês antes das eleições”, explicou.

Retomando a palavra, o vereador Ronny declarou: “segunda, só vão faltar quatro dias para resolver a vida de nós políticos de Feira e acho que nos quatro dias alguém vai ser penalizado e prejudicado lá na frente. Hoje pode ter certeza de que só conheceremos o prejudicado no dia 2 de outubro de 2016. Não tenho medo de falar que sequelas terão”, disse.

A vereadora Eremita Mota (PDT), em aparte, parabenizou o presidente pela preocupação com os colegas. “Posso dizer que já estou no terceiro mandato e acho que Vossa Excelência já fez várias reuniões a respeito. Parabenizo-te pelo discurso, este é o primeiro presidente a ter essa preocupação. É a primeira vez, pois normalmente todos ficamos lutando contra a maré, mas nunca vi ninguém fazer um bloco de conversa sobre o assunto”, afirmou.
O vereador Roque Pereira (PTN) falou também sobre o assunto. “Parabenizo pela sua preocupação. Inclusive, na eleição de 2012 nós nos reuníamos três meses antes. O PTN tem três vereadores e um licenciado, ou seja, quatro pessoas com chances de eleição, mas nem saindo os quatro, os quatro não se reelegem. A gente precisa de um certo tempo, pois precisamos nos desfiliar do PTN para se filiar em outra legenda”, ressaltou.

O vereador Isaías de Diogo (PPS) disse ter sido convidado para deixar a sigla ao qual pertence. “Quero parabenizar Vossa Excelência pelo assunto que traz a esta Casa, dizer que ontem recebi um convite do atual presidente do PPS me convidando a sair. Isso para mim, na verdade, é preocupante, mas observe bem, hoje nenhum partido não quer vereador de mandato”, salientou. Para o presidente do Legislativo feirense, os partidos têm motivos para adotarem esse comportamento. “Os pré-candidatos não vão querer fazer escada para reeleição dos que aqui estão. Que partido vai aceitar? Não existe mais isso”, observa.

Ronny citou o nome de alguns pré-candidatos que, segundo ele, têm que disputar a eleição em partidos que há vereadores. “Não podemos aceitar Sandro Ricardo, da Habitação, Cadmiel fazendo trabalho de porta em porta na Sedeso, Rafael Cordeiro, Francisco Jr., eles têm que pleitear com os vereadores, eles têm a máquina mais do que qualquer vereador, pois eles têm contato com o povo diariamente. Qual desses candidatos tem menos de 4 mil votos?”, questionou.

Dirigindo-se ao vereador do Partido Popular Socialista, Ronny declarou: “Vossa Excelência acaba de dizer que o PPS está mandando tomar o caminho da rua, para ir embora, porque sabe que o vereador Isaias é de 4 mil votos, como pré-candidatos podem aceitar. Então, meus caros vereadores, está na hora de tomar um posicionamento e definir a sua vida. Por mais que tenhamos uma reunião futura, quatro dias, não dará tempo e, se der tempo, o subsídio vai ter que ser cortado o dia, porque teremos que resolver, nesse período, a nossa vida futura, se ausentando da sessão da Câmara”.

David Neto também participou da discussão. “Quero parabenizar Vossa Excelência pela fala e lembrar que o PTN na legislatura passada fez coligação junto com o DEM e o PMDB, mas diante disso já avisei ao prefeito que estou à disposição. Humberto Cedraz estou em suas mãos, porque o PTN vai para outra direção e eu não posso ficar do lado do PT, pois não me identifico”, pontuou.

Outras publicações

Trabalhadores em educação realizam manifestação na Câmara Municipal de Feira de Santana Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação da rede municipal de ensino de Feira de Santana. Os Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação da rede muni...
Rolezinho mobiliza jovens no Shopping Boulevard Feira de Santana Rolezinho mobiliza juventude feirense em shopping da cidade. Durante a última semana, os feirenses, nas redes sociais, não falavam de outra coisa qu...
Adilson Guimarães é o mais novo comendador de Feira de Santana Adilson Guimarães é o mais novo comendador de Feira de Santana. Ele atuou na área de saúde, especialmente no processo de implantação de vários PSFs,...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br