Sobre o sistema BRT Feira de Santana, Ministério das Cidades é questionado sobre declaração do secretário Dario Rais Lopes

Dario Rais Lopes declarou, por telefone, para imprensa de Feira de Santana: "Nestas últimas semanas recebemos denúncias de representantes da sociedade e políticos sobre a forma como as obras estavam sendo executadas. Somado a isto temos informações da própria CEF e do nosso corpo técnico, que vem acompanhando todo o processo. Temos notado que a implantação está sendo feita de uma forma que não corresponde nem ao local, nem ao empreendimento, o qual foi aprovado e liberado por nós".

Dario Rais Lopes declarou, por telefone, para imprensa de Feira de Santana: “Nestas últimas semanas recebemos denúncias de representantes da sociedade e políticos sobre a forma como as obras estavam sendo executadas. Somado a isto temos informações da própria CEF e do nosso corpo técnico, que vem acompanhando todo o processo. Temos notado que a implantação está sendo feita de uma forma que não corresponde nem ao local, nem ao empreendimento, o qual foi aprovado e liberado por nós”.

Dario Rais Lopes declarou, por telefone, para imprensa de Feira de Santana: "Esta obra está sendo uma preocupação para nós, principalmente por causa do fechamento da via e os seus consequentes impactos no comércio. Ela não estava prevista na carta-consulta em nenhum momento, não houve nenhuma previsão desse tipo de intervenção. Por isso, por precaução, resolvemos paralisar o processo até que sejam esclarecidos estes pontos. Queremos ter a tranquilidade de que a solução seja não só boa para Feira, mas a forma como está sendo implantada é a forma que dá menos trabalho, menos perturbação, menos problema aos habitantes, trazendo menos prejuízo ao comércio e, principalmente, não comprometendo áreas verdes e calçadas".

Dario Rais Lopes declarou, por telefone, para imprensa de Feira de Santana: “Esta obra está sendo uma preocupação para nós, principalmente por causa do fechamento da via e os seus consequentes impactos no comércio. Ela não estava prevista na carta-consulta em nenhum momento, não houve nenhuma previsão desse tipo de intervenção. Por isso, por precaução, resolvemos paralisar o processo até que sejam esclarecidos estes pontos. Queremos ter a tranquilidade de que a solução seja não só boa para Feira, mas a forma como está sendo implantada é a forma que dá menos trabalho, menos perturbação, menos problema aos habitantes, trazendo menos prejuízo ao comércio e, principalmente, não comprometendo áreas verdes e calçadas”.

O Ministério das Cidades foi questionados sobre os procedimentos do órgão a respeito do processo de implantação do Sistema BRT Feira de Santana. O e-mail com os questionamentos foi encaminhado pela equipe do Jornal Grande Bahia na manhã de quarta-feira (16/09/2015). As perguntas foram motivadas pelas recentes declarações do secretário Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades Dario Rais Lopes à imprensa de Feira de Santana. 24 horas após as declarações do secretário, o assessor do ministério Célio Soares, designado para atender a equipe do jornal, não tinha uma posição a respeito dos questionamentos.

No e-mail foram expostos e arguidos os seguintes pontos:

O secretário Dario Rais Lopes concedeu entrevista informando que o repasse de recursos para o Sistema BRT Feira de Santana estava suspenso pelo Ministério das Cidades.

Por favor, gostaria que respondesse:

O que motivou a suspensão?

Se o ministro Gilberto Kassab tem conhecimento sobre a suspensão e qual a posição dele?

Existe previsão de retorno dos pagamentos?

Observado as ações propostas pelo Ministério Público do Estado da Bahia e a Defensoria Pública, como o ministério tem recebido as contestações ao projeto?

Como o ministério analisa a denúncia do deputado Zé Neto, no plenário da Assembleia Legislativa da Bahia, sobre as mudanças do projeto, em relação à carta consulta enviada ao ministério pela Prefeitura Municipal de Feira de Santana?

Como analisa a responsabilidade do Ministério das Cidades na aprovação do projeto do Sistema BRT Feira de Santana?

Análise

Ao observar a falta de resposta do Ministério das Cidades aos questionamentos, conclui-se que a assessoria do Ministério age com amadorismo e falta de interesse. Respondem as ligações de forma evasiva e pouco convincente, sem fornecer dados objetivos. Conclui-se, também, que a falta de resposta evidencia a incompetência técnica do secretário ao tratar sobre o Sistema BRT de Feira de Santana.

Analisando as declarações do secretário Dario Rais Lopes, infere-se que ele não formou um grupo de trabalho para poder analisar tecnicamente as críticas e os processos judicias que envolvem o BRT de Feira de Santana. Conclui-se que o assunto é tratado, pelos servidores públicos federais, de forma amadora e incompetente.

Leia +

Sobre o Sistema BRT Feira de Santana, Ministério das Cidades afirma que “o município está implantando uma logística muito heterodoxa”

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.