Intervenções do BRT melhoram urbanismo e o tráfego em dezenas de ruas, afirma Prefeitura de Feira de Santana

A recuperação das ruas de Feira de Santana contribui para o sossego dos moradores e o movimento do comércio nessas áreas, afirma prefeitura.

A recuperação das ruas de Feira de Santana contribui para o sossego dos moradores e o movimento do comércio nessas áreas, afirma prefeitura.

Após a proibição da circulação de caminhões de grande porte, bem como do estacionamento desse tipo de veículo nas áreas de restrição, o fechamento de alguns retornos e abertura de cruzamentos em locais de tráfego mais intenso, a Prefeitura Municipal de Feira de Santana (PMFS) realiza intervenções e melhorias em mais de 30 ruas. Além de melhorar o aspecto urbanístico, as intervenções proporcionam mais trafegabilidade.

Isso ocorre em função de uma nova etapa de adequação visando a implantação do BRT. O objetivo é garantir fluidez do tráfego comum (automóveis, motos e caminhões de pequeno porte) em locais importante para a circulação, como as ruas José Bonifácio e Prudente de Morais, no bairro Ponto Central.

A recuperação consiste no reforço estrutural da rua com a colocação de asfalto a quente e sinalização. Estão sendo beneficiados 9,1 mil metros lineares de ruas que garantem acessibilidade e segurança. O serviço já chegou também aos bairros Caseb, Parque Getúlio Vargas, Kalilândia e ao centro da cidade.

Além de servir como vias alternativas para evitar o trecho em obras, a recuperação das ruas contribui para o sossego dos moradores e o movimento do comércio nessas áreas.

Jonas de Oliveira Ribeiro,  empresário e morador da rua Concórdia no bairro Caseb  já percebeu a diferença. “Melhorou muito depois que foi feito o asfaltamento, principalmente com relação à diminuição de ruído e do barulho por conta de ônibus”, pontuou.

Rafael Maciel Silva, que trabalha no ramo imobiliário, compartilha da mesma opinião favorável em relação ao piso novo. “Só a gente deixar de rodar em cima de buracos já melhora bastante e com a transformação de algumas ruas em mão única também ajuda bastante em nossos deslocamentos”, opina.

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.