Governo da Bahia vai reduzir multas e parcelar débitos em até 36 vezes para recuperar créditos tributários

Governador Rui Costa implementa política de recuperação de crédito tributário.

Governador Rui Costa implementa política de recuperação de crédito tributário.

O governador Rui Costa encaminha  à Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (28/09/2015), o projeto de lei que institui o Concilia Bahia – Programa de Transação Judicial e Extrajudicial de Créditos Tributários, voltado para a recuperação de créditos tributários inscritos em processos de execução fiscal. O programa prevê a atuação coordenada entre o Governo do Estado, representado pela Secretaria da Fazenda (Sefaz) e pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), e o Tribunal de Justiça.

Juntos, Estado e Justiça baiana irão realizar um mutirão de negociação e agendar audiências de conciliação. Os atrativos para os devedores incluem redução de multas e acréscimos moratórios, além do parcelamento dos débitos em até 36 vezes. O período de conciliação previsto no projeto irá de 3 de novembro a 18 de dezembro.

Para os débitos do ICM e ICMS, o Concilia Bahia prevê redução de 85% na multa por infração e nos acréscimos quando o pagamento for feito integralmente, à vista. O desconto será de 60% para quem fizer o parcelamento em até 36 meses, e de 25% para parcelamento em até 48 meses. Para os débitos de IPVA, ITD e taxas, os descontos em multas e acréscimos serão os seguintes: 85% para pagamento integral à vista, e 60% para parcelamento em até quatro meses. O valor de cada parcela deverá ser de no mínimo R$ 200.

Recuperação judicial – O projeto contempla ainda os casos de débitos de ICM e ICMS de contribuintes em recuperação judicial, inclusive multas decorrentes de obrigações acessórias. Nessas situações, a transação poderá ser feita com redução de 25% em multas e acréscimos moratórios, com possibilidade de parcelamento em até 90 meses.

Na mensagem que encaminha o projeto à Alba, o governador ressalta que a medida “cria condições para regularização da situação fiscal dos contribuintes de forma transparente e ética, bem como contribui para a diminuição do passivo econômico-fiscal decorrente da proliferação de controvérsias na interpretação e aplicação da legislação tributária estadual”. Facilitar a regularização da situação dos contribuintes com o fisco implicará na recuperação de créditos tributários pelo Estado e na redução do acervo de processos das Varas da Fazenda Pública.

Outras publicações

Bahia exporta tecnologia do SINEBAHIA para república Dominicana O Governo da Bahia está exportando para a República Dominicana a tecnologia utilizada pelo SineBahia, que desenvolve, de forma articulada, ações de qu...
Fundação de Amparo à pesquisa do estado da Bahia lança novos editais A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) acaba de lançar mais quatro editais. O primeiro, de Auxílio à Tese, no valor de R$ 1,5 mil...
Lula e Serra buscam na Bahia a energia e a proteção dos Orixás para o embate político em 2010 Estará desembarcando na Base Aérea de Salvador hoje (31/12/2009), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Durante a sua estada na Bahia não haver...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br