Frei Beto diz que viagem do papa Francisco a Cuba une dois povos

Papa Francisco é recebido pelo presidente cubano Raúl Castro, em Havana, nesse sábado.

Papa Francisco é recebido pelo presidente cubano Raúl Castro, em Havana, nesse sábado.

O teólogo brasileiro frei Beto disse hoje que a viagem que o papa Francisco faz a Cuba, seguindo depois para os Estados Unidos, é uma oportunidade para abraçar os dois povos que tem se esforçado pela aproximação.

Ele destacou a “participação discreta” do papa e da diplomacia do Vaticano no reatamento – em julho último – das relações entre Cuba e Estados Unidos, após meio século de afastamento, mas observou que “ainda há muito a ser feito”.

“A visita de Francisco é um presente para todo o povo cubano e norte-americano, embora vá ser muito mais complicada nos Estados Unidos do que em Cuba”, disse.

Frei Beto, autor do livro “Fidel e a Religião” e amigo pessoal do ex-presidente cubano Fidel Castro, assegurou que a “fé é algo que está plenamente enraizado” na vida de Cuba.

Papa é saudado por mais de 100 mil pessoas em Cuba

Milhares de cubanos saudaram hoje a chegada do papa Francisco a Havana. Elas agradeceram os esforços para o restabelecimento das relações diplomáticas entre Cuba e os Estados Unidos.

Francisco chegou a Cuba na primeira etapa de uma viagem que o levará também aos Estados Unidos.

Segundo o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, o papa foi saudado nas ruas da capital cubana por mais de 100 mil pessoas.

O papa conclamou Cuba e os Estados Unidos “a avançar” na normalização das relações bilaterais.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br