Feira de Santana: Adufs promove debate com o tema ‘Dívida Pública, Orçamento e Crise do Capitalismo’

Convite do debate com tema 'Dívida Pública, Orçamento e Crise do Capitalismo'.

Convite do debate com tema ‘Dívida Pública, Orçamento e Crise do Capitalismo’.

Na próxima quarta-feira (30/09/2015), às 14h, no Auditório do Módulo I, a Adufs promoverá debate sobre “Dívida Pública, Orçamento das Ueba e Crise do Capitalismo”, com o expositor Filipe Leão, diretor do Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controle (Unacon) da Controladoria Geral da União (CGU) e membro da Auditoria Cidadã da Dívida. A atividade, que também terá a explanação de representantes do Fórum das ADs e dos estudantes, integra as mobilizações pós-greve encaminhadas pelo Movimento Docente (MD).

Filipe Leão apresentará um estudo comparativo entre os gastos do governo com as políticas sociais e o recurso que é destinado para a dívida pública, abordará como a verba da União é distribuída para os estados e municípios, além de defender posição contrária ao discurso de alguns estudiosos da área econômica de que a dívida surge do déficit nas contas públicas. O sindicalista e técnico da CGU acrescenta que “precisamos discutir a taxa cobrada por bancos, fundos e corretoras quando financiam o país e a rolagem da dívida pública. Esse é um dos debates urgentes, tendo em vista que a atual extração da riqueza por meio dos juros concentra renda e deteriora o bem estar da população”.

Sobre a relação entre os cortes no orçamento anunciados recentemente pela presidenta Dilma Rousseff e a ação da CGU, o Leão destaca que as medidas costumam afetar diretamente os trabalhos da Controladoria, principalmente no que diz respeito à ação de fiscalização, uma vez que as despesas de custeio são o principal alvo da tentativa de economia. “A falta de fiscalização pode causar grandes prejuízos. Quando o governo federal repassa os recursos, precisa controlar para saber se os projetos foram executados. Quando não há fiscalização, boa parte destes recursos acaba sendo desviada”, disse o sindicalista, que ainda é vice-presidente do Instituto de Fiscalização e Controle.

Em meio à política de austeridade do governo, reforçada através do estrangulamento dos programas sociais e da retirada dos direitos dos trabalhadores, é urgente que as entidades, sindicatos e movimentos sociais se organizem. Para Elson Moura, diretor da Adufs, o debate da próxima quarta (30) é de grande importância, porque contribui com a instrumentalização política dos trabalhadores, na perspectiva de prepará-los para lutar contra o projeto do governo. “A característica das crises capitalistas é o uso do fundo público para socorrer o mercado, à custa da negação de direitos e do corte de investimento no setor público. Nós, trabalhadores, não devemos pagar essa conta”, alertou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br