​Salvador: Casa de Jorge Amado e Zélia Gattai é segundo destino mais recomendado em site de turismo

A casa de Jorge Amado.

A casa de Jorge Amado.

Jorge Amado e Zélia Gattai já é o segundo destino de lazer mais recomendado pelos turistas que chegam a Salvador, segundo levantamento do site Tripadvisor. Das 265 avaliações de visitantes registradas no site até esta quinta-feira (24/09/2015), 207 pontuaram o memorial do casal como “excelente”, 46 como “muito bom” e 12 como “razoável”, sem que fosse registrada qualquer análise classificando o local como “ruim” ou “horrível”. A casa dos escritores fica atrás apenas da Igreja de São Francisco, no Centro Histórico.

Para a família, a boa avaliação revela que eles estavam certos em transformar a casa em museu. “É a certeza que já tínhamos de que a casa tinha potencial para ser um ponto turístico de excelência na Bahia, recebendo gente do mundo inteiro que sempre quis conhecer a vida do casal. Para todos nós é uma satisfação grande e mostra que minha avó estava certa quando desejou esse projeto. Agora é uma questão de tempo para que estejamos em primeiro lugar”, comemorou João Jorge Amado, neto do casal.

Desde que foi aberta ao público como um museu após uma ampla reforma promovida pela Prefeitura em parceria com instituições privadas e apoio da própria família, a casa recebeu cerca de 12 mil pessoas do Brasil, como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Pernambuco, e de fora do país, a exemplo de italianos, norte-americanos, franceses e alemães. Muitos, ao chegarem, procuram imediatamente o banco do jardim onde estão as cinzas do casal, e depois desbravam o interior da casa.

Com um perfil interativo, o memorial apresenta uma série de projeções e vídeos transmitidos em seus diversos ambientes, seja de trechos de obras ou depoimentos de quem conviveu com o casal. Foram preservados diversos elementos usados pelos escritores durante a vivência no imóvel. No local, os escritores receberam visitas ilustres, como Glauber Rocha, Pablo Neruda, Tom Jobim, Dorival Caymmi, Roman Polanski, Jack Nicholson, Jean Paul Sartre e Simone de Beauvoir, só para citar alguns.

Comprada em 1960 com dinheiro da venda dos direitos do livro “Gabriela, Cravo e Canela”, de Jorge Amado, para a MGM, a casa mais tarde se transformou no título do livro de Zélia Gattai, publicado em 2002, contando a história vivida pelo casal no imóvel. A casa está aberta ao público de terça-feira a domingo, das 10h às 17h. O ingresso custa R$ 20,00, com meia entrada para estudantes e idosos. Crianças com até seis anos não pagam ingresso.​

Outras publicações

Camaratas da Orquestra Sinfônica voltam a se apresentar em Salvador O projeto Cameratas da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba) traz mais dois concertos com entrada gratuita, no início da próxima semana, para Salvador. ...
Salvador: Carlos Rodeiro homenageia Joyce Pascowitch na loja do shopping barra Joyce Pascowitch. Joalheiro irá receber Joyce Pascowitch em sua loja, integrando o Barra Fashion Glamurama. Carlos Rodeiro vai comandar um happy hou...
Wagner diz não ter interesse em aprofundar a crise política em que se encontra João Henrique e fará o possível para evitar o seu impeachment Diante da crise em que se encontra atolada a administração do prefeito de Salvador, João Henrique (PMDB), o governador Jaques Wagner (PT), tem dado de...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br