Telefônica Brasil torna-se a maior operadora integrada do país, com 106,4 milhões de acessos

Telefônica Brasil SA, Vivo, GVT.

Telefônica Brasil SA, Vivo, GVT.

A empresa já figura como a maior operadora integrada do país, ao atingir 106,4 milhões de acessos, número 3,9% superior ao registrado no segundo trimestre de 2014. Desse total, 82,7 milhões referiam-se ao negócio móvel, segmento de maior crescimento no setor e no qual a Vivo é a marca líder, com 29,3% de market share. A aquisição da GVT proporcionou um impulso na evolução do negócio fixo da companhia, que agora atua com abrangência nacional. O número de acessos fixos, que compreendem voz, banda larga e TV por assinatura, chegou a 23,7 milhões no segundo trimestre.

No negócio móvel, o total de acessos teve aumento de 4,2% frente ao segundo trimestre de 2014, com adições líquidas de 776 mil acessos. A empresa manteve-se na liderança dos segmentos de maior valor, como o pós-pago, que cresceu 13,1% em relação a igual período do ano passado. A companhia conquistou 44,1% das adições líquidas de pós-pagos, atingindo participação de mercado de 41,7%.

Com um diferencial de qualidade no mercado, a Telefônica Vivo já soma 36% de sua base móvel em acessos pós-pagos. Isto se traduz numa representatividade 2,8 p.p. maior em relação à base de pós-pago registrada no primeiro semestre do ano anterior. Em M2M (machine-to-machine), a base de acessos também cresceu. Em junho, a empresa já computava 3,9 milhões de clientes, um crescimento de 34,7% quando comparado ao ano passado. Já o parque pré-pago manteve-se praticamente estável.

Esse desempenho contribuiu com o crescimento anual da receita  móvel de 7,0%, ainda que afetada pelo efeito da redução de interconexão ocorrida em fevereiro. O resultado móvel foi impulsionado pela crescente receita de dados e SVA, que teve incremento de 33,5% na comparação anual, elevando sua representatividade sobre a receita líquida de serviço móvel para 46,1%. A evolução é provocada pelo sucesso nas vendas de pacotes e planos de dados e pelo crescimento e penetração dos smartphones na base de clientes.

A receita de internet móvel também manteve alto índice de crescimento e avançou 50,9% na comparação anual, representando 66,1% da receita de dados no segundo trimestre. O desempenho está diretamente atrelado ao incremento nos acessos de dados pós-pagos, destacando-se os planos 4G. A receita de SVA evoluiu 20,2% no período, relativamente ao ano anterior, impulsionada por serviços como a Plataforma de Educação, Vivo Segurança, Vivo Sync, Vivo Música e Vivo Som de Chamada.

Negócio fixo ganha abrangência

A aquisição da GVT pela Telefônica Brasil trouxe impulso ao negócio fixo, cuja receita registrou aceleração, atingindo crescimento anual de 3,1% no trimestre. Agora com atuação nacional, o segmento registrou um total de 23,7 milhões de acessos fixos ao final do segundo trimestre do ano, com crescimento de 3,1% em relação ao segundo trimestre do ano anterior. Houve incremento especialmente nos serviços de banda larga fixa e TV por assinatura.

Os acessos de voz ficaram estáveis e totalizaram 14,9 milhões de acessos. Já a banda larga fixa atingiu 7,1 milhões de clientes no segundo trimestre, um crescimento de 5,9% no comparativo anual. A penetração da fibra ótica acelerou, e a base de clientes já atinge 3,6 milhões de acessos, uma evolução de 20,2% comparada ao parque do segundo trimestre de 2014, atingindo 51,4% de representatividade sobre o total de acessos de banda larga.

Outro destaque do negócio fixo foi a TV por assinatura. Na comparação anual, o incremento no número de acessos foi de 22,3%, chegando a 1,8 milhão de assinantes em junho, com 82 mil adições líquidas no trimestre. A receita registrou crescimento de 30,4% no comparativo anual, sobretudo em razão do rápido crescimento da base de assinantes em IPTV e DTH, com aumento da adoção de pacotes HD. “Estamos trabalhando para integrar e fortalecer nossa oferta de triple play (banda larga, TV por assinatura e telefonia fixa) em nível nacional, e pretendemos trazer inovações com ofertas quadruple play (que combinam o serviço móvel com o triple play)”, adianta Amos Genish, presidente da Telefônica Brasil.

No segmento corporativo, a receita de dados cresceu 3,2% em relação a igual período do ano passado, principalmente devido à renovação de grandes contratos e conquista de novos e à combinação das capacidades de Vivo e GVT.

Integração já é realidade

“Já iniciamos a integração de Vivo e GVT, com o desafio de unir o que há de melhor em cada uma, levando a empresa a níveis ainda maiores de excelência, performance e rentabilidade”, afirma Genish. Segundo o executivo, o objetivo da companhia é solidificar sua liderança como telco digital integrada no Brasil, entregando de forma eficiente a melhor experiência para os clientes, por meio de qualidade superior e inovação relevante. Ofertas cross-selling já estão acontecendo junto a clientes GVT e em oito lojas Vivo.

Para tanto, a empresa investiu R$ 2,1 bilhões no segundo trimestre de 2015, visando ampliar a infraestrutura de cobertura e melhorar a qualidade de serviços e de atendimento. Entre outros, os recursos foram aplicados na expansão da cobertura da tecnologia de quarta geração, além do aumento da capacidade para o 3G. No acumulado do ano, o investimento já soma R$ 3,8 bilhões, montante 7,5% superior ao primeiro semestre do ano passado.

A receita operacional líquida atingiu o valor de R$ 10,4 bilhões no segundo trimestre, 5,4% superior à de igual período de 2014. O EBITDA somou R$ 3,1 bilhões, apresentando alta de 2,8% na comparação anual e resultando numa margem EBITDA de 30,0% no período.

Já o lucro líquido do trimestre atingiu R$ 932,9 milhões, valor 56,4% menor em relação a igual período do ano passado, devido a uma revisão de bases fiscais decorrentes de combinações de negócios após a entrada em vigor da Lei 12.973, ocorrida no ano passado, e que elevou a base de comparação. Excluindo esse efeito, a variação do lucro líquido recorrente seria negativa em apenas 1,4%. No semestre, o lucro líquido atingiu a cifra de R$ 1.404,1 milhões (*).

(*) Todos os valores expressos em Reais neste texto referem-se ao balanço pro-forma, elaborado de forma combinada, considerando informações da GVT já a partir de janeiro de 2014.

– Empresa apresenta o primeiro balanço financeiro após a conclusão da aquisição da GVT, com crescimento operacional e financeiro 

– Com 82,7 milhões de acessos móveis, a empresa eleva o market share para 29,3% e segue líder 

– Pós-pago já representa 36% da base e receita móvel tem aumento anual de 7,0% 

– Negócio fixo ganha impulso e acessos de TV por assinatura registram elevação anual de 22,3%, com 82 mil adições líquidas 

– EBITDA cresce 2,8% em relação ao segundo trimestre de 2014, com margem EBITDA de 30,0%

– Investimento no ano já soma R$ 3,8 bilhões, total 7,5% superior ao primeiro semestre de 2014

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br