População retorna às ruas de Feira de Santana em protesto contra a implantação do BRT e em decorrência da crise no sistema de transporte público

Banner do 4º ato em protesto contra a implantação do BRT e em decorrência da crise no sistema de transporte público de Feira de Santana.

Banner do 4º ato em protesto contra a implantação do BRT e em decorrência da crise no sistema de transporte público de Feira de Santana.

Com o slogan ‘Prefeito, respeite a nossa cidade!’, movimentos sociais de Feira de Santana promovem a quarta manifestação em protesto contra a implantação do BRT (Bus Rapid Transit – Sistema de Transporte Público Rápido por Ônibus) e pela preservação das árvores da Avenida Getúlio Vargas e Maria Quitéria.

Os manifestantes também cobram transporte público de qualidade, redução do valor da tarifa de ônibus, a elaboração participativa do Plano de Desenvolvimento e do Plano de Mobilidade do município.

Os protestos ocorrem na terça-feira (25/09/2015) às 9 horas em frente ao Paço Municipal Maria Quitéria, sede da prefeitura.

Confira o teor do manifesto do movimento

Prefeito, respeita nossa cidade

Diante das atuais condições do transporte público em Feira de Santana, que não estão circulando e não se sabe ao certo quando e como voltarão a funcionar e mesmo assim a prefeitura segue impondo o projeto milionário e anti-democrático do BRT, movimentos, coletivos organizados e demais cidadãos, estão se mobilizando para de novo protestarem e realizarem a 4ª manifestação conjunta.

Nos dias 17 e 18 de agosto (segunda e quarta-feira) foram realizados o ato de fechamento de avenidas e ruas em busca de diálogo com a prefeitura, pedindo a suspensão das obras do BRT e, consequentemente, impedir a derrubada de árvores das duas principais avenidas da cidade (Gétulio Vargas e Maria Quitéria), e que se discuta com quem realmente precisa e usa o transporte coletivo a melhor forma para solucionar o grave problema de mobilidade do município.

No sábado (22), novamente, manifestantes estiveram às ruas em busca de soluções e diálogo.

Após reuniões, movimentações e, principalmente, pela situação que chegamos em Feira, estamos juntos construindo um ato para o dia 25 (terça-feira), aumentando o movimento e trazendo o debate sobre questões urgentes. Seguem nossas pautas:

* Suspensão das obras do BRT e da derrubada de árvores do centro da cidade;

* Construção do PDDU (Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano) de forma participativa e popular, como exigido na lei federal Estatuto da Cidade (link da lei);

* Não ao aumento da tarifa de transporte coletivo urbano e construção do Plano Integrado de Mobilidade Urbana, também exigido pelo Estatuto da Cidade;

* Volta do funcionamento de transportes urbanos urgentemente! Bem como, a necessária melhoria do serviço;

É preciso a construção de uma frente popular para barrar o “pacotaço” de austeridade do Governo Zé Ronaldo, que nos tira um direito fundamental que é o de acesso a um transporte de qualidade e a possibilidade de participarmos na construção e planejamento da nossa cidade, também opinando e decidindo os rumos do seu crescimento. Somos contra o impacto ambiental, social, cultural e histórico! Somos a favor de Feira de Santana.

*Link para página no Facebook do evento.

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.