Papa Francisco anuncia a Mensagem para o 49º Dia Mundial da Paz

"Vence a indiferença e conquista a paz”. Este é o título da Mensagem para o 49º Dia Mundial da Paz, a terceira do Papa Francisco.

“Vence a indiferença e conquista a paz”. Este é o título da Mensagem para o 49º Dia Mundial da Paz, a terceira do Papa Francisco.

“Vence a indiferença e conquista a paz”. Este é o título da Mensagem para o 49º Dia Mundial da Paz, a terceira do Papa Francisco. A indiferença em relação aos flagelos do nosso tempo é uma das causas principais que prejudica a paz no mundo.

A indiferença hoje é, frequentemente, associada a várias formas de individualismo que produzem isolamento, ignorância, egoísmo e isso leva ao desinteresse. O aumento das informações em si não é sinônimo de maior atenção aos problemas, se não for acompanhado por uma abertura das consciências no sentido de solidariedade; para obter tal objetivo é indispensável a contribuição que podem dar, além das famílias, os educadores, todos os formadores, os agentes culturais e da mídia, os intelectuais e os artistas. Na verdade, a indiferença pode ser vencida somente enfrentando juntos este desafio.

A paz deve ser conquistada: não é um bem que se obtém sem esforços, sem conversão, sem criatividade e sem dialética. Trata-se de sensibilizar e formar ao sentido de responsabilidade em relação às graves questões que afligem a família humana, como o fundamentalismo e seus massacres, as perseguições por causa da fé e de pertença étnica, as violações da liberdade e dos direitos dos povos, o abuso e a escravidão das pessoas, a corrupção e o crime organizado, as guerras que causam o drama dos refugiados e dos emigrantes forçados.

Este trabalho de sensibilização e de formação olhará, ao mesmo tempo, também às oportunidades e possibilidades para combater esses males: o amadurecimento de uma cultura da legalidade e a educação ao diálogo e à cooperação, que neste contexto, são formas fundamentais de relação construtiva.

Uma área na qual se pode construir a paz cotidianamente superando a indiferença é aquele das formas de escravidão presentes no mundo, às quais foi dedicada a Mensagem para o Dia Mundial da Paz de 2015, “Não escravos, mas irmãos”. É necessário levar adiante esse compromisso, com maior consciência e colaboração.

A paz é possível lá onde o direito de cada ser humano é reconhecido e respeitado, segundo a liberdade e a justiça.

A Mensagem de 2016 pretende ser um ponto de partida para todas as pessoas de boa vontade, em particular àquelas que atuam na educação, na cultura e nos meios de comunicação, para que ajam, cada uma segundo suas próprias possibilidades e de acordo com as melhores aspirações, para construírem juntas um mundo mais consciente e misericordioso e, portanto, mais livre e mais justo.

O Dia Mundial da Paz foi instituído pelo Papa Paulo VI e se celebra todos os anos no dia primeiro de janeiro. (SP)

Outras publicações

Nações Unidas chocadas com morte de civis em ataque na costa de Gaza Segundo agências de notícias, pelo menos nove pessoas morreram quando comandos israelitas atacaram o maior barco da frota, confrontando-se com cerca d...
Chanceler israelense foi descortês com o Brasil, diz assessor de Lula O assessor especial da Presidência para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, classificou como uma "descortesia" o boicote do ministro das Re...
Obstáculos da UE dificultam a nações pobres exportação de alimentos Sabores diferentes, frutas atraentes: Semana Verde, em Berlim, traz novidades na área de alimentação de várias partes do mundo. Mas para os países pob...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br