O novo sempre traz dúvidas e inseguranças

O verde da Av. Getúlio Vargas! FOTO: apeixoto

O verde da Av. Getúlio Vargas!
FOTO: apeixoto

Os avanços tecnológicos sempre estão proporcionando à sociedade a necessidade de análise reflexiva sobre algo novo que será oferecido à comunidade, mas isto também proporciona, a princípio, aos envolvidos, uma insegurança e por que não dizer medo do que virá a acontecer. O novo sempre amedronta.

Conforme escreveu o jornalista José Roberto de Toledo – Estadão – que era tempo de suprimirmos por completo o burro e o cavalo, reivindicando ao governo da época o “prêmio cocheiro” para os carroceiros que substituíssem suas carroças por automóveis. Segundo o jornalista: “as mudanças foram rápidas e dolorosas, mas surtiram efeito”. Hoje São Paulo possui uma frota em torno de 7,6 milhões de veículos.

Situações parecidas estão sempre ocorrendo e de forma assustadora, porque além das mudanças, também fazem parte do “pacote” a dúvida de que vai dar certo sem trazer prejuízos para terceiros, a insegurança e o receio que os possíveis impactos venham causar aos diversos segmentos sociais e naturais.

Não é de se espantar toda esta celeuma que está causando a implantação do sistema BRT – Bus Rapid Transit ou Transporte Rápido por Ônibus, em Feira de Santana, que para muitos não vai resolver o problema do transporte de massa da cidade, além de causar um assassinato ambiental sem precedentes.

Será que não existe um plano “b” onde as árvores não precisassem ser abatidas? Não seria possível fazer as vias destinadas ao BRT margeando as calçadas? Este modelo impediria que os veículos estacionassem em filas duplas aumentando o congestionamento nas vias públicas, além de preservar as árvores. É fundamental que se procure uma opção que não venha agredir tanto o meio ambiente.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.