MPF recomenda que prefeito José Ronaldo tome medidas para remover depósito de lixo em rodovias federais de Feira de Santana

A recomendação MPF ao prefeito José Ronaldo de Carvalho objetiva eliminar o problemas nas margens das rodovias BR-116 e BR-324 e também foi encaminhada a outros municípios baianos de acordo com a rodovia que cruza o território de cada um.

A recomendação MPF ao prefeito José Ronaldo de Carvalho objetiva eliminar o problemas nas margens das rodovias BR-116 e BR-324 e também foi encaminhada a outros municípios baianos de acordo com a rodovia que cruza o território de cada um.

O Ministério Público Federal (MPF) em Feira de Santana recomendou ao prefeito do município, José Ronaldo de Carvalho que adote medidas para conter o depósito de lixo às margens das rodovias BR-116 e BR-324. Além disso, a prefeitura deve remover os resíduos que estejam na faixa de domínio das rodovias e promover programas para conscientizar a população, a fim de eliminar o problema. A recomendação foi expedida pelo procurador da República Samir Cabus Nachef Júnior na última terça-feira, 18 de agosto.

De acordo com a recomendação, apesar da informação da prefeitura, de que foram empreendidas diligências e adotadas medidas para sanar a deposição de lixo ao longo da rodovia BR 116-Norte, o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes comunicou que o depósito de lixo persiste em ambas as rodovias.

Além de Feira de Santana, a mesma recomendação foi enviada pra os municípios de Santa Bárbara, Serrinha, Teofilândia, Araci, Rafael Jambeiro, Itaberaba e Riachão do Jacuípe, de acordo com a rodovia que cruza o território de cada município. Segundo o procurador, “o acúmulo de lixo à margem das rodovias potencializa o risco de acidentes na área, em razão da queimada dos resíduos, assim como pela presença de animais atraídos”.

Equipe inapetente

A equipe de governo do prefeito José Ronaldo, mais uma vez, falha para com o líder político e compromete a imagem de bom gestor. Não todos, mas vários membros do primeiro escalão demonstram grave inapetência no desempenho das funções.

A falta de competência de alguns dos secretários tem resultado na degradação da qualidade de vida da comunidade, em diversos aspectos. Com relação a ocupação das margens das rodovias, é apenas mais um dos inúmeros elementos que conforma um quadro de degradação socioambiental da urbe.

Baixe

Recomendação do MPF ao prefeito José Ronaldo para que cuide dos trechos das BRs 324 e 101 em Feira de Santana

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.