Juiz prorroga prisão de ex-vereador detido na Lava Jato

Alexandre Correa de Oliveira Romano está preso por envolvimento na Lava Jato.

Alexandre Correa de Oliveira Romano está preso por envolvimento na Lava Jato.

O juiz Sergio Moro prorrogou até amanhã (18/08/2015) a prisão temporária do ex-vereador de Americana (SP) Alexandre Romano (PT), preso, na semana passada, durante a 18ª fase da Operação Lava Jato. A prisão temporária de cinco dias venceu hoje (17), mas Moro decidiu que o investigado deve ficar detido mais um dia para que sua defesa possa se manifestar.

O foco das investigações desta fase é o cumprimento de medidas cautelares contra Romano, apontado como operador de empresas de fachada que simulavam a prestação de serviços que movimentaram  valores que superam R$ 50 milhões, a partir de contratos de crédito consignado junto ao Ministério do Planejamento.

Após a deflagração da operação, o Ministério do Planejamento informou que vai rescindir em 30 dias o acordo de cooperação técnica sobre margem consignável com o Sindicato Nacional das Entidades Abertas de Previdência Complementar (Sinapp) e a Associação Brasileira de Bancos (ABBC).

Em nota, a Associação Brasileira de Bancos (ABBC) informou que o contrato com a empresa Consist, investigada na Lava Jato, estava de acordo com a legislação e passou pelo crivo Tribunal de Contas da União (TCU) e pela Advocacia-Geral da União (AGU). A associação também declarou que, após divulgação das suspeitas, cobrou informações da empresa para iniciar o processo de rescisão do contrato.

“Após firmar o acordo, ABBC e Sinapp contrataram a Consist Software para o gerenciamento do sistema referente aos empréstimos. À época [2009], os bancos participantes do mercado de crédito consignado avaliaram opções disponíveis e identificaram que esta empresa apresentava melhores condições de atender os requisitos técnicos e operacionais. À época, não havia qualquer informação pública que desabonasse seu trabalho ou conduta”,esclareceu a associação.

*Com informação da Agência Brasil

Outras publicações

Lava Jato gerou 120 condenações e mais de 1,2 mil anos de pena, diz balanço O ano de 2016 foi o mais produtivo da Lava Jato, operação que apura o esquema de desvio de recursos públicos da Petrobras e outros órgãos da administr...
Anúncio de sub-relatorias na CPI da Petrobras provoca bate-boca Deputados discutem durante reunião para elaboração do roteiro de trabalhos e deliberação de requerimentos da CPI da Petrobras 2015. A decisão do pre...
Operação Timóteo: Pastor Silas Malafaia é conduzido coercitivamente em operação da PF Presidente da Assembleia de Deus Vitoria em Cristo, pastor Silas Malafaia. O pastor da Igreja Assembleia de Deus Silas Malafaia foi conduzido coerci...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br