Fusões das empresas de telefonia e os impactos para trabalhadores e sociedade é tema de audiência pública em Salvador

Fusões das empresas de telefonia e os impactos para trabalhadores e sociedade é tema de audiência pública.

Fusões das empresas de telefonia e os impactos para trabalhadores e sociedade é tema de audiência pública.

As fusões das empresas de telecomunicações brasileiras e os impactos para os trabalhadores e para a sociedade serão discutidos durante a audiência pública que ocorre no próximo sábado (28/08/2015), às 15h, no auditório da sede do Ministério Público do Trabalho na Bahia (MPT-BA), localizada na Avenida Sete de Setembro, nº. 308, Corredor da Vitória, em Salvador. A iniciativa é do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações (Sinttel), que representa os profissionais destes serviços na Bahia. O tema já é conhecido pelo MPT-BA, já que o setor de telecomunicações lidera em número de ações trabalhistas na Justiça. Só em 2015, foram demitidos em todo o país mais de dois mil trabalhadores das empresas OI, Claro, Vivo e GVT.

O Procurador-Chefe do Trabalho na Bahia, Dr. Alberto Bastos Balazeiro será anfitrião na mesa de apresentações do evento, que também recebe o presidente e diretora do Sinttel-Bahia, Joselito Ferreira e Edla Rios, respectivamente, o vereador de Salvador Luiz Carlos Suíca (PT), além de representantes da Federação Nacional dos Trabalhadores em Telecomunicações (Fenattel), da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e das empresas GVT, Oi, Vivo, entre outras entidades.

Para o presidente da categoria, Joselito Ferreira, “o que motiva a realização do evento é a grande preocupação com as negociações que ocorrem desde a privatização concretizada em 1998, os prejuízos com as demissões em massa e a precarização das condições de trabalho e dos serviços, atingindo diretamente o setor e a população”. No estado, a GVT possui maior abrangência em serviços de telecomunicações. A dirigente do Sinttel Edla Rios fala sobre as desigualdades de direitos dos trabalhadores entre as empresas e as conseqüências desse fenômeno para o contexto local. “Após a venda desta empresa para o grupo Vivo, é preciso discutir essas e outras transições para que direitos sejam resguardados. Então, o evento cumpre tal propósito”, reforça.

As necessidades de acompanhamento das negociações entre as empresas e do debate entre os diferentes segmentos da sociedade civil é uma das proposições do vereador e líder da oposição na Câmara de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT). “A qualidade dos serviços e as condições de trabalho são fatores que precisam ser discutidos de forma colaborativa entre atuais funcionários e dirigentes destas empresas, representantes sindicais e de movimentos sociais e, também, com os usuários de sistemas de telecomunicações”. O edil petista auxilia na condução das atividades. “Recebemos o Sinttel para avaliar a situação e, como sempre fiz em minha trajetória sindical, decidiremos isso publicamente, pois sei que teremos bons resultados”, finaliza.

Outras publicações

Lançada em Salvador campanha global de conscientização e prevenção ao HIV Governador Jaques Wagner participa, no Teatro Castro Alves, do lançamento de campanha Proteja o Gol, liderada pelo Unaids. Lançamento da campanha...
Salvador: ACM Neto desrespeita democracia e quer manipular Conselho Municipal de Meio Ambiente, afirma vereador Hilton Coelho ACM Neto é duramente criticado por condução autoritária do governo. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia) A Prefeitura Municipal de Salvador ...
Serviços da EMBASA beneficiam mais quatro bairros de Salvador Os serviços de manutenção preventiva e para correção de vazamentos na rede distribuidora que atende aos bairros da Pituba, Amaralina, Costa Azul e Arm...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br