Fusões das empresas de telefonia e os impactos para trabalhadores e sociedade é tema de audiência pública em Salvador

Fusões das empresas de telefonia e os impactos para trabalhadores e sociedade é tema de audiência pública.

Fusões das empresas de telefonia e os impactos para trabalhadores e sociedade é tema de audiência pública.

As fusões das empresas de telecomunicações brasileiras e os impactos para os trabalhadores e para a sociedade serão discutidos durante a audiência pública que ocorre no próximo sábado (28/08/2015), às 15h, no auditório da sede do Ministério Público do Trabalho na Bahia (MPT-BA), localizada na Avenida Sete de Setembro, nº. 308, Corredor da Vitória, em Salvador. A iniciativa é do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações (Sinttel), que representa os profissionais destes serviços na Bahia. O tema já é conhecido pelo MPT-BA, já que o setor de telecomunicações lidera em número de ações trabalhistas na Justiça. Só em 2015, foram demitidos em todo o país mais de dois mil trabalhadores das empresas OI, Claro, Vivo e GVT.

O Procurador-Chefe do Trabalho na Bahia, Dr. Alberto Bastos Balazeiro será anfitrião na mesa de apresentações do evento, que também recebe o presidente e diretora do Sinttel-Bahia, Joselito Ferreira e Edla Rios, respectivamente, o vereador de Salvador Luiz Carlos Suíca (PT), além de representantes da Federação Nacional dos Trabalhadores em Telecomunicações (Fenattel), da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e das empresas GVT, Oi, Vivo, entre outras entidades.

Para o presidente da categoria, Joselito Ferreira, “o que motiva a realização do evento é a grande preocupação com as negociações que ocorrem desde a privatização concretizada em 1998, os prejuízos com as demissões em massa e a precarização das condições de trabalho e dos serviços, atingindo diretamente o setor e a população”. No estado, a GVT possui maior abrangência em serviços de telecomunicações. A dirigente do Sinttel Edla Rios fala sobre as desigualdades de direitos dos trabalhadores entre as empresas e as conseqüências desse fenômeno para o contexto local. “Após a venda desta empresa para o grupo Vivo, é preciso discutir essas e outras transições para que direitos sejam resguardados. Então, o evento cumpre tal propósito”, reforça.

As necessidades de acompanhamento das negociações entre as empresas e do debate entre os diferentes segmentos da sociedade civil é uma das proposições do vereador e líder da oposição na Câmara de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT). “A qualidade dos serviços e as condições de trabalho são fatores que precisam ser discutidos de forma colaborativa entre atuais funcionários e dirigentes destas empresas, representantes sindicais e de movimentos sociais e, também, com os usuários de sistemas de telecomunicações”. O edil petista auxilia na condução das atividades. “Recebemos o Sinttel para avaliar a situação e, como sempre fiz em minha trajetória sindical, decidiremos isso publicamente, pois sei que teremos bons resultados”, finaliza.

Outras publicações

Polícia Civil inicia curso para mais de 800 aprovados em concurso Aula inaugural para os aprovados no concurso da Polícia Civil da Bahia. A aula inaugural que marca o início da preparação de 823 convocados em concu...
Agropecuária baiana ganha mais 14 Câmara setoriais Um importante passo será dado para a elaboração do Planejamento Estratégico da Agropecuária Baiana, com ações previstas para os próximos 20 anos. A Se...
Salvador – Carnaval 2014: guitarra baiana anima folião pipoca Guitarra baiana anima a folia pipoca. É pensando no folião pipoca, que compõe o público majoritário do carnaval de Salvador, segundo pesquisa feita ...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br