Feirense Divaldo Franco recebe Comenda 2 de julho

Comenda 2 de julho é entregue a Divaldo Franco, durante evento com celebração de música, rosas e tom ecumênico.

Comenda 2 de julho é entregue a Divaldo Franco, durante evento com celebração de música, rosas e tom ecumênico.

Lançadas das galerias, pétalas de rosas tomaram conta do plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) na tarde desta quinta-feira (06/08/2015) durante a entrega da Comenda 2 de Julho ao médium e orador espírita Divaldo Franco. A solenidade também foi marcada por clima musical, com a apresentação do núcleo feirense da orquestra juvenil Neojiba, e a presença de líderes de distintas religiões.

Proposta pelo líder do governo na Assembleia, Zé Neto, e o líder do Partido dos Trabalhadores, Rosemberg Pinto, a concessão foi aprovada por unanimidade pelos deputados e contou com a presença de grande público lotando o plenário.

Depois de receber a medalha, maior honraria concedida pela ALBA, Divaldo Franco, demonstrando humildade, se disse surpreso pela homenagem em seu discurso. “Fui tomado por imensa surpresa quando me avisaram que receberia esta comenda porque não me considero merecedor desta honraria. Esta é uma homenagem que eu peço licença para transferir ao mestre Allan Kardec. O espiritismo foi quem me deu as mãos, me deu o equilíbrio psíquico de conviver com minha mediunidade”, disse.

Zé Neto, que deixou de lado o discurso preparado, assinalou a importância das virtudes manifestadas na vida de Divaldo para o exercício da política. “Um ser humano que se dedica a cuidar das pessoas, que ilumina os caminhos. A política precisa conversar mais com a espiritualidade. A política tem uma missão imensa a cumprir na procura pela harmonia na convivência em sociedade. A presença de Divaldo aqui nos solicita interiorizar esta reflexão, porque a política e os políticos são frutos dos valores da vida em sociedade”, afirmou.

Além de Divaldo Franco, Rosemberg Pinto, homenageou Nilson Pereira dos Santos, conhecido como Tio Nilson, amigo de longa data de Divaldo e que junto com ele foi um dos fundadores do projeto social da Mansão do Caminho no bairro do Pau da Lima em Salvador. “Uma nuvem de calma aqui entrou com você Divaldo. Grandes seres humanos como Irmã Dulce, Luther King, Gandhi, têm suas vidas confundidas com seus feitos. Sua luta por mais igualdade ao lado de seu amigo “irmão” Tio Nilson, procurando ajudar e dar condições aos mais necessitados, revela o sentido de sua própria vida”, disse.

Outro deputado que discursou foi o pastor evangélico Sargento Isidório (PSC). “Como cristão todos devemos praticar a tolerância e a boa convivência buscando a união. Me perguntaram ‘mas você vai a esta homenagem?’. Como não? Eu votei pela homenagem! O homem que fez o projeto social da Mansão do Caminho. Não é preciso dizer mais nada, as obras do homem falam por si! A Bahia sente orgulho de estar concedendo esta comenda a você Divaldo” celebrou.

Estiveram presentes à solenidade, o presidente da Assembleia Legislativa Marcelo Nilo, que presidiu a sessão especial; o vereador de Salvador e ex-governador da Bahia Waldir Pires; o desembargador do Tribunal de Justiça Salomão Rosedá; a procurador Geral de Justiça Adjunta, Sara Mandra, representando o procurador Geral Márcio Fahel; a Defensora Pública Rosane de Melo, representando o Defensor Público Geral, Clériston Cavalcante; o presidente da Federação Espírita Brasileira Jorge Godinho; o presidente da Federação Espírita Baiana, André Peixinho; o presidente da Mansão do Caminho, Demétrio Ataíde; a professora Sandra Maria Bispo, representante das religiões de matrizes africanas; o presidente do Centro de Pesquisas Estudos e Serviço Cristão Pastor Djalma Torres; o representante da Igreja Ascensão do Senhor no Centro Administrativo da Bahia, Padre Manoel, entre outros líderes e autoridades.

Mansão do caminho

Fundada há mais de seis décadas, a obra social funciona no periférico Bairro de Pau da Lima em Salvador retirou 160 mil pessoas da miséria oferecendo escola e profissão. Na Mansão do Caminho funcionam creche e escolas que atendem mais de 3 mil crianças, que são diariamente educadas e alimentadas de graça.

São assistidos também idosos e pessoas inválidas, portadores de doenças irrecuperáveis e degenerativas, que recebem cestas básicas, atendimento médico e remédios. Para manter toda a obra social funcionando, a Mansão do Caminho conta com 400 voluntários.

Pioneira na América do Sul, a primeira sede da Mansão do Caminho funcionou no bairro da Calçada, em 1952, e atendia como lares substitutos para crianças órfãos. Atualmente, está instalada em uma área com 83 mil metros quadrados, onde foram construídas mais de 50 casas onde funcionam panificadora, cursos profissionalizantes, ambulatório, gráfica, biblioteca, casa de idosos, entre outros.

Divaldo Franco

Divaldo Franco nasceu em Feira de Santana, interior da Bahia e começou a receber os primeiros sinais de mediunidade aos 4 anos. Ainda jovem, viajava pelo Brasil para proferir palestras e expandir os ensinamentos espíritas codificados pelo famoso espírita, o francês Allan Kardec. É reconhecido como um dos maiores médiuns do mundo e o maior orador espírita da atualidade. Aos 88 anos, Divaldo tem dedicado mais de 70 anos da sua vida à causa Espírita e aos menos favorecidos, principalmente as crianças.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br